sindipoles-questiona-reducao-de-homicidios-anunciado-por-governador-ph

O governador Paulo Hartung comemorou junto a equipe de secretários a redução nos índices de homicídios do primeiro trimestre. O Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES) continua pedindo acesso aos dados e acredita que os números não refletem a realidade capixaba, são mascarados e usados para fins políticos.

O anúncio foi feito em reunião com a equipe de governo para fazer um balanço das ações prioritárias no Espírito Santo. De acordo com o governador, a redução nos índices de homicídios do primeiro trimestre de 2018 é a maior em 18 anos.  Entretanto, os números reais não foram divulgados.

Para o Sindipol/ES, falar sobre redução de homicídios em apenas três meses é precipitado.

“É muito precipitado. Afinal, nem estamos na metade do ano ainda. Sabemos que alguns secretários estaduais e o próprio governador almejam espaço nas próximas eleições. Por isso, acreditamos que essa redução divulgada é mais para uma pré-campanha do que para prestar contas a sociedade”, explicou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

SINDICATO QUER TER ACESSO AOS DADOS DA VIOLÊNCIA CAPIXABA

Foram mais de 15 documentos protocolados pelo sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo pedindo informações estatísticas sobre o número de furtos e roubos de veículos, crimes patrimoniais, eletrônicos e homicídios. Só que até o momento, o Sindipol/ES não teve nenhuma reposta.

O Sindipol/ES lembra que sua missão é garantir os direitos e prerrogativas dos policiais civis do estado e ter acesso aos números da violência que faz parte da rotina dos profissionais de segurança é fundamental.  O Sindicato lembra que ter acesso a informações públicas é direito garantido pela Lei Federal n° 12.527/11, porém, no Espírito Santo, esse direito está sendo negado pelo próprio Governo do Estado, que deveria dar exemplo.

“É aquele ditado; quem não deve, não teme. Não faz sentido falar de redução de homicídios se os números não são divulgados. Por que tanta dificuldade em conseguir informações que são de interesse público? A sociedade capixaba tem o direito de saber a realidade da violência no Estado. A imprensa noticia todos os dias mortes, assaltos, sequestros, arrombamentos e outros crimes, mas ainda não temos acesso aos números totais”, pontuou o presidente do Sindipol/ES.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!