espirito-santo-registra-mais-de-600-crimes-violentos-no-primeiro-semestre-de-2018

Uma média de três mortes violentas por dia em 2018. Foi o que registrou o Espírito Santo no primeiro semestre deste ano. Os dados foram levantados pelo Monitor da Violência do G1 e mostram a presença da criminalidade em terras capixabas. Para o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) os números são reflexo da falta de investimentos em segurança pública.

Ao todo, foram 598 homicídios, 19 latrocínios e quatro lesões corporais graves seguidas de morte. Em junho, por exemplo, foram 97 homicídios e um latrocínio.

Neste ano, vários casos abalaram o Estado. Como não se lembrar dos irmãos Joaquim e Kauã, brutalmente assassinados. Do menino Victor Gabriel, morto a tiros quando havia ido jogar bola, se divertir com os amigos. Das dezenas de famílias que tiveram que sair de seus lares no Morro da Piedade com medo do crime que tomava conta do local.

O presidente do Sindipol/ES e especialista em inteligência em segurança pública, Jorge Emílio Leal, falou sobre a situação.

“É extremamente lamentável. O Governo não realiza uma política de Estado realmente estruturante e quem paga o preço é a sociedade. Jovens e crianças estão morrendo reféns dessa criminalidade que só aumenta. Não há investimentos em segurança pública, o que facilita a ação dos bandidos”.
O líder sindical lembra que, a polícia civil, que é responsável pela investigação conta com uma defasagem de quase 60% em seu efetivo. “Hoje temos apenas 2.200 policiais para uma população superior a quatro milhões. Nossas delegacias estão sucateadas. A situação é complicada”.

Recentemente, o Sindipol/ES apurou que o Governo do Estado investiu com recursos próprios apenas R$ 268,14 na Polícia Civil em 2017.  A verba caiu drasticamente nos últimos seis anos. Os demais investimentos foram feitos com o Fundo de Reequipamento da Polícia Civil (Funrepoci) que deveria ser usado apenas como complemento para as compras da instituição.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS