suspeitos-de-matar-investigador-da-pces-em-cachoeiro-de-itapemirim-sao-presos

Três suspeitos foram presos e confessaram participação na morte do investigador Elias Borrette Mariano. O Departamento de Comunicação do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo está acompanhando o caso e confirmou a informação.

A pistola funcional calibre .40 do investigador foi recuperada. De acordo com o delegado Felipe Vivas, da Delegacia de Crimes Contra a Vida, os três suspeitos foram presos na cidade de Muqui e encaminhados para a 7º Delegacia Regional de Cachoeiro, onde o investigador Elias Borrette Mariano trabalhava. Segundo o delegado, eles confessaram participação no crime.

Entenda o caso

Felipe Vivas não revelou o nome dos suspeitos e nem a motivação do assassinato. Disse que maiores detalhes serão repassados durante uma coletiva de imprensa. O investigador Elias Borrete Mariano foi morto dentro da própria casa, na madrugada desta sexta-feira (31). O crime aconteceu no município de Cachoeiro de Itapemirim. Informações da Polícia Militar revelaram que um homem invadiu a residência do policial, atirou no investigador e fugiu levando a arma e uma viatura descaracterizada que estava com Elias, um Ford Fiesta Sedan. O veículo foi encontrado horas depois abandonado no bairro Alto Niterói, já em Atílio Vivácqua.

O nobre policial civil era bastante querido por todos. Elias ingressou na PC/ES em dezembro de 2011 vindo da Polícia Militar. Atuando na Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim, sempre defendeu com honra e coragem a sociedade capixaba. Em sua ficha funcional constam 14 elogios, o que mostra o seu empenho e compromisso com a segurança pública do nosso estado.

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) se solidariza com todos os familiares e amigos. Para o Sindipol/ES, a situação é reflexo da impunidade e aumento do crime no Espírito Santo.

“Nosso Estado está a cada dia mais perigoso. Perdemos um grande guerreiro. O policial civil está em perigo e a serviço da sociedade 24 horas por dia, e mesmo assim sofre com o descaso e a falta de valorização. Tenho a certeza que nossos profissionais vão solucionar esse crime. Mas até quando nossos guerreiros vão continuar sendo vítimas da criminalidade? Gostaria de me solidarizar com toda família. O Sindipol/ES está a disposição para ajudar em tudo que for necessário”, disse o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

O Sindipol/ES lamenta profundamente a morte de mais um companheiro da família Polícia Civil e deseja força aos familiares do investigador Elias Borrete Mariano. O Sindicato também parabeniza a equipe que identificou e prendeu os suspeitos do crime na figura do delegado sindicalizado Felipe Vivas. O Sindipol/ES deseja que essa rápida resposta traga conforto para a família do investigador nesse momento de tamanha dor e revolta.

“Hoje estamos de luto pela morte do nosso companheiro investigador Elias Borrete Mariano”, pontuou o presidente do Sindipol/ES.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!