sala-de-investigacao-recebe-o-nome-de-investigador-que-foi-assassinado

Na homenagem, policiais civis e amigos do eterno guerreiro Alessandro Gomes Ferrari, nomearam a sala de investigação da Delegacia de Costumes e Diversões (Decodi), em Jardim Camburi,  com o nome do investigador assassinado brutalmente em outubro deste ano.

Policial Civil desde 2010, Alessandro trabalhava na Decodi e a sugestão da nomeação da sala partiu dos policiais da unidade que foi prontamente aceita pelo delegado.

“Excelente atitude dos guerreiros da Decodi envolvidos com a homenagem ao nosso eterno irmão. Ele estará sempre em nossos corações e agora será lembrado por todos que passarem pela unidade”, disse, Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

O CASO

Na noite do dia 28 de outubro, o policial civil  Alessandro Gomes Ferrari, 42 anos, saiu de carro com a esposa e a sogra para buscar um bolo de aniversário e comemorar o aniversário da filha.

Alessandro Gomes Ferrari
O policial civil e investigador, Alessandro Gomes Ferrari

Ao parar o veículo, no bairro Morada de Santa Fé, em Cariacica, o nobre guerreiro foi abordado por três criminosos e não ofereceu resistência.


De acordo com as investigações, ao ser abordado o investigador fez um movimento com a camisa para esconder que estava armado e com o movimento, os criminosos covardemente efetuaram os disparos e fugiram, mas foram presos durante uma operação da equipe da Delegacia de Crimes Contra a Vida de Cariacica. Veja.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS