casagrande-diz-que-vai-manter-concurso-publico-e-pode-abrir-outro-para-pces

Novo governador do Espírito Santo falou sobre defasagem no quadro de policiais e disse que concurso público foi aberto tarde demais pela gestão anterior. Renato Casagrande também explicou que deve abrir novos concursos.

Na primeira entrevista como governador do Espírito Santo, Renato Casagrande falou sobre crise em diversas áreas, principalmente, na segurança pública. O novo governador do estado fez duras críticas ao ex-governador Paulo Hartung.

“Ao final do nosso mandato, entregamos um estado organizado, com todas as contas em dia e com quase R$ 2 bilhões em caixa e nota A em gestão fiscal dada pela Secretaria de Tesouro Nacional. Hoje, quatro anos depois, recebo do governo do Espírito Santo a mesma nota A no campo fiscal, mas com um déficit de investimentos em praticamente todas as áreas da administração estadual. Dezenas de obras tiveram sua execução suspensa, ou abandonadas. Os cortes comprometeram serviços importantes para a população, como a segurança público.”

Entre as obras suspensas ou abandonadas estão reformas e construção de novas delegacias.

CONCURSO PÚBLICO COM 173 VAGAS

Logo após a posse, o governador Renato Casagrande concedeu uma entrevista coletiva e disse que vai manter o concurso público para a Polícia Civil capixaba.

“Será mantido. Não resolve o problema da defasagem. Foi aberto tarde demais. A partir de hoje, vocês terão um governador disposto a valorizar as instituições públicas, e estou muito confiante na equipe que estamos montando”.

O concurso público para a Polícia Civil anunciado pelo governo Paulo Hartung passou por uma série de problemas e só foi aberto no final de dezembro de 2018. Ao todo, são apenas 173 vagas para cargos de níveis médio e superior. As vagas são para assistente social (4), auxiliar de perícia (20), escrivão de polícia (20), investigador (60), médico legista (15), psicólogo (4) e perito criminal (50). O salário é de R$ 5.103,84 para nível superior e R$ 3.622,08 para nível médio.

Saiba como se inscrever aqui

casagrande corpo

DEFASAGEM SUPERA 60%

Oficialmente, o Governo do Estado diz ter 2.160 policiais civis trabalhando de Norte a Sul do Espírito Santo. Buscando a verdade e lutando por melhores condições de trabalho para os policiais civis e, consequentemente, um serviço público digno para a população, o Sindipol/ES fez um levantamento e descobriu que o estado do Espírito Santo conta apenas com 1.900 policiais civis na ativa e, desse total, mais de 300 já estão com idade para se aposentar e podem fazer o pedido a qualquer momento.

O novo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, pediu cautela. Disse que já esteve em contato com o novo presidente da República, Jair Bolsonaro, e ressaltou a importância do trabalho dos parlamentares. Casagrande falou que estuda abrir novos concursos públicos no estado.

“Neste momento também toma posse o presidente Bolsonaro. Estive em contato com ele e com sua equipe. O que esperamos e vamos cobrar é que o governo federal cumpra com o seu dever com a sociedade capixaba. Principalmente em relação aos investimentos em infraestrutura. O concurso público anunciado para o estado será mantido. Vamos trabalhar com cautela e estudamos abrir novos concursos para que a população tenha um serviço público de qualidade”, finalizou.

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo já se reuniu com o novo governador do Espírito Santo, apresentou problemas e apontou soluções para melhorar a qualidade do serviço público prestado pela Polícia Civil capixaba. O Sindipol/ES espera que Renato Casagrande cumpra as promessas de campanha e invista em segurança pública.

“Temos uma boa expectativa para o governador Renato Casagrande. Diferente do governo anterior, a segurança pública e seus operadores foram valorizados na última gestão dele. Sabemos de todos os desafios e, como única organização sindical que representa todos os policiais civis capixabas, nos colocamos a disposição para colaborar no fortalecimento dos policiais civis e da Polícia Civil do nosso estado”, pontuou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!