saiba-como-renovar-seu-registro-de-arma-de-fogo

Muitos sindicalizados estão com dúvidas na hora de renovar o registro da arma de fogo. E para ajudar, o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) preparou um passo a passo de como devem ser feitos os procedimentos para renovação. O Sindipol/ES alerta sobre a importância de realizar as etapas o quanto antes.

A renovação deve ser feita em uma unidade da Polícia Federal tanto para policiais civis da ativa quanto aposentados. A diferença entre os dois está nos documentos a serem apresentados. Veja abaixo. 

ATIVOS

  1. Requerimento preenchido
  2. Identificação funcional e documento que comprove o vínculo ativo do servidor, por exemplo, o contracheque (Original e Cópia)

 

APOSENTADOS

Além de levar o requerimento preenchido, os policiais devem apresentar os seguintes documentos (Original e Cópia):

  1. Caso apresente documento de porte de arma de fogo válido:

(a) documento de identificação funcional;

(b) 1 (uma) foto 3×4 recente;

(c) declaração escrita da efetiva necessidade, expondo fatos e circunstâncias que justifiquem o pedido;

(d) comprovação de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, que deverá ser atestado por psicólogo credenciado pela Polícia Federal;

(e) comprovante bancário de pagamento da taxa devida para a emissão do documento através da Guia de Recolhimento da União – GRU.

  1. 2. Caso NÃO apresente documento de porte de arma de fogo válido, deverão preencher os mesmos requisitos dos demais requerentes:

(a) 1 (uma) foto 3×4 recente;

(b) original e cópia do RG e CPF;

(c) comprovante de residência (água, luz, telefone). Caso o imóvel esteja em nome do cônjuge ou companheiro (a), apresentar Certidão de Casamento ou de Comunhão Estável. Se o interessado não for o titular do comprovante de residência, nem seu cônjuge ou companheiro(a), deverá apresentar DECLARAÇÃO com firma reconhecida do titular da conta ou do proprietário do imóvel, sendo que a assinatura presencial do titular do comprovante de residência dispensará o reconhecimento de firma;

(d) apresentação de documento comprobatório de ocupação lícita;

(e) declaração escrita da efetiva necessidade, expondo fatos e circunstâncias que justifiquem o pedido;

(f) declaração de não estar respondendo a inquérito policial ou a processo criminal (vide exemplo);

(g) comprovação de idoneidade, com a apresentação de certidões negativas de antecedentes criminais fornecidas pela Justiça Federal, Estadual (incluindo Juizados Especiais Criminais), Militar e Eleitoral, que poderão ser fornecidas por meios eletrônicos;

  • Consulte aqui a forma de obtenção das certidões em cada localidade.

 

(i) comprovante bancário de pagamento da taxa devida para a emissão do documento através da Guia de Recolhimento da União – GRU;

(h)  comprovação de aptidão psicológica para o manuseio de arma de fogo, realizado em prazo não superior a 01 ano, que deverá ser atestado por psicólogo credenciado pela Polícia Federal;

(i) comprovação de capacidade técnica para o manuseio de arma de fogo, realizado em prazo não superior a 01 ano, que deverá ser atestado por instrutor de armamento e tiro credenciado pela Polícia Federal.

CURSO PARA APOSENTADOS

Muitos policiais civis se aposentam e esquecem de renovar o registro enquanto ainda estão na ativa. Nesse caso, é necessário um curso de tiro como um dos cumprimentos das regras exigidas pela Polícia Federal. Sempre na defesa dos seus sindicalizados, o Sindipol/ES informa que esse curso pode ser feito de forma gratuita no Estande de Tiro, basta procurar o Sindicato, através do Diretor do Clube de Tiro, Júlio Fanzeres.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

“Alertamos para que os policiais civis tentem regularizar sua situação o quanto antes. É importante fazer logo e evitar outras burocracias. O Sindicato está de portas abertas para auxiliar em tudo que for preciso. Tanto nosso jurídico como o clube de tiro. Estamos sempre a disposição do nosso sindicalizado”, disse o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS