policiais-civis-na-selecao-para-piloto-e-tripulante-do-nucleo-de-operacoes-e-transporte-aereo-do-es

De acordo com o edital, apenas delegados poderão concorrer as vagas para piloto do NOTAer, os demais cargos da Polícia Civil concorrem para a função de Tripulante Operacional. O Sindipol/ES não concorda com a exclusividade para os cargos, mas ressalta a importância da integração entre as forças policiais no combate à criminalidade.

A Secretária da Casa Militar (SCM) abrirá seleção interna para a compor o quadro de Pilotos e Tripulantes Operacionais do NOTAer. Além dos oficiais da PM/ES ou do Corpo de Bombeiro (CBM/ES), delegados, agentes e investigadores da Polícia civil poderão se candidatar. Ainda sem data para acontecer, o Edital de seleção foi publicado no Diário Oficial. Segundo informações do Edital, os delegados interessados devem ser, no mínimo, de 1º ou 2º classe e possuir dez anos de serviço. Já os investigadores e agentes da PC/ES devem ter 10 anos de carreira. Acesse a publicação.

O Núcleo de Operações e Transporte Aéreo (NOTAer) tem como objetivo o planejamento de ações, o controle e execução das atividades e transportes aéreos do governador e autoridades em missão no estado, além de participar de operações policiais e outras ações estratégicas. Recentemente, a equipe do NOTAer esteve em Minas Gerais reforçando as buscas de vítimas da tragédia de Brumadinho.

Equipe partindo para Brumadinho.
Equipe NOTAer partindo para Brumadinho.

Para o Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES), é incontestável a integração entre as forças policiais e a importância do agrupamento aéreo para a segurança dos capixabas, porém, o Sindipol/ES não concorda com exclusividade de cargos na Polícia Civil no processo de seleção do NOTAer.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

“Não concordamos com esse critério de exclusividade. Na Polícia Civil todos são importantes no combate à criminalidade e na defesa aos cidadãos. Para nós, os policiais civis, independente do cargo que exercem, podem concorrer a vaga para piloto. Afinal, todos irão passar por um treinamento após a seleção”, ponderou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

 JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS