sindicato-cobra-e-policiais-que-retornaram-ao-trabalho-recebem-equipamentos-para-seguranca-pessoal

O Sindipol/ES cobrou do governo armamento, munição e colete para a defesa pessoal dos policiais civis aposentados que retornaram voluntariamente ao trabalho. Depois da cobrança, os equipamentos foram entregues.

O Serviço Voluntário de Interesse Policial (SVIP) estabelece funções administrativas para os policiais civis aposentados. Porém, o Artigo 4º da Lei Complementar que regulamenta o SVIP diz que policial aposentado terá direito a receber pela PC/ES exclusivamente para defesa pessoal armamento, munição e colete. Mas até julho de 2018, os policiais estavam sem os equipamentos básicos de segurança.

“Correndo risco de morte. Afinal, bandido não sabe se policial trabalha no setor administrativo ou operacional. Policial é visado e perseguido por criminosos. Dar segurança para eles é o mínimo para quem já dedicou parte da vida em defesa da sociedade”, explicou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

Após tomar conhecimento da situação, O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) oficiou o comando da Polícia Civil e pediu que os profissionais que retornaram voluntariamente ao trabalho tivessem seus direitos e prerrogativas respeitados. Nesta terça-feira (09/04), o Sindipol/ES foi informado que os todos os profissionais receberam os equipamentos.

“Esse é o nosso papel enquanto única organização sindical reconhecida por lei para representar os policiais civis capixabas. Zelamos pela valorização e por melhores condições de trabalho no estado do Espírito Santo para nossos guerreiros”, pontuou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

RETORNO DOS POLICIAIS É MEDIDA PALIATIVA

Para o Sindipol/ES, o retorno dos policiais aposentados é uma medida paliativa extrema que não substitui concurso público. Novo levantamento feito pelo Sindipol/ES revelou que mesmo com estagiários, servidores cedidos por outras instituições e com o retorno de alguns policiais aposentados ao trabalho, a Polícia Civil capixaba tem pouco mais de 1.900 policiais em todo o estado.

Mais de 300 policiais estão perto de se aposentar. A situação agrava ainda mais a defasagem do quadro operacional da Polícia Civil. O Sindipol/ES acredita na necessidade de políticas públicas que valorizem os policiais, que invistam em recursos humanos, materiais e infraestrutura das delegacias.

“Mesmo sobrecarregados, nossos policiais mostram resultados surpreendentes, mas, ainda assim, muitos casos são priorizados devido ao clamor popular e a pressão da imprensa”, criticou o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!

1 COMENTÁRIO