policia-faz-operacao-e-prende-19-pessoas-ligadas-a-faccao-criminosa-capixaba
 
Com um trabalho de inteligência integrado com a PM, os policiais civis cumpriram mandados de busca e apreensão e tiraram de circulação criminosos perigosos, envolvidos em diversos crimes no Espírito Santo. O Sindipol/ES parabeniza os policiais civis e militares envolvidos na operação, mas lembra que as forças policiais capixabas poderiam apresentar resultados ainda melhores se tivessem mais investimentos.
 
Depois de uma série de ataques criminosos a uma empresa de alimentos, ônibus e à imprensa, a cúpula da segurança pública do Espírito Santo anunciou a prisão de 19 pessoas durante uma grande operação no Complexo da Penha, área de atuação da principal facção criminosa que age no Espírito Santo. Além das prisões, os policiais apreenderam fuzil, espingarda, pistolas, drogas, materiais usados no refino e embalo das drogas e aparelhos eletrônicos. Entre os presos, está o principal receptador de telefones roubados ou furtados na Grande Vitória.
 
“Esse é um grande exemplo da importância da Polícia Civil. Em uma única operação foi possível enfraquecer o tráfico, prender homicidas e ainda o maior receptador de telefones roubados ou furtados. É isso que falamos faz tempo. Com estrutura de trabalho, nossos policiais civis são capazes de desmantelar grupos criminosos inteiros”, disse Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.
 
 
Sindipol/ES denunciou a falta de estrutura para policiais civis capixabas
Sindipol/ES denunciou a falta de estrutura para policiais civis capixabas

 

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo reforça que a Polícia Civil capixaba sofre com o sucateamento das unidades por causa das políticas públicas implementadas nos últimos anos, principalmente, na gestão do governador Paulo Hartung. Delegacias foram fechadas, arrombadas por criminosos, viaturas ficaram sem verba de combustível para rodar e tudo isso comprometeu o trabalho de investigação.
 
“A Polícia Civil precisa urgente de investimentos. Diariamente, nossos guerreiros mostram o quão nosso trabalho é importante. Sem uma Polícia Civil estruturada e com condições dignas de trabalho para os policiais não tem investigação, criminosos não são presos ficam impunes”, pontuou Jorge Emílio Leal.
 
 
JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!