policiais-civis-capixabas-participam-de-manifestacao-em-brasilia-contra-reforma-da-previdencia

A manifestação em Brasília foi pacífica, sem bandeira partidária e reuniu Policiais civis, federais, rodoviários, inspetores penitenciários, agentes sócio educativos, guardas municipais e outros profissionais de Norte a Sul do país. O ato pela aposentadoria policial foi transmitido ao vivo pelas redes sociais do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES).

O protesto no Distrito Federal foi organizado pela União dos Policiais do Brasil (UPB) e pela Confederação dos Trabalhadores Policiais Civis do Brasil (Cobrapol), entidades que o Sindipol/ES integra e tem participação ativa.

WhatsApp Image 2019-05-21 at 14.56.03

“Bolsonaro foi eleito com a bandeira da segurança pública e simplesmente está punindo os policiais do país que acreditaram nele com essa proposta de reforma da Previdência. Estamos aqui para garantir o direito de aposentadoria dos policiais”, explicou Giancarlo Miranda, vice-presidente da Cobrapol.

Os diretores do Sindipol/ES, da Agenpol e Aepes foram à Brasília representar os policiais civis capixabas

“Não podemos permitir mais abusos, já sofremos com o sucateamento da Polícia Civil e agora querem tirar nossos direitos básicos. É uma questão de dignidade e clareza. Militar das forças armadas não corre risco de morte, somos nós, policiais civis, pms, federais e rodoviários que damos a vida em defesa da sociedade. Hoje, demos nosso recado aqui em Brasília”, disse Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

WhatsApp Image 2019-05-21 at 19.35.07Para os profissionais de segurança, se o texto original do governo Bolsonaro for aprovado trará sérios prejuízos para os policiais brasileiros. Por isso, junto com ao Deputado Hugo Leal (PSD/RJ), a UPB propõe uma emenda, apelidada de emenda da Segurança Pública, para garantir mudanças no projeto de reforma da Previdência. A emenda já conta com o apoio de 266 deputados federais, alguns participaram do ato em Brasília.

A manifestação desta terça-feira (21) foi para mostrar a força dos profissionais de segurança na semana em que a reforma será discutida em audiência pública na Comissão Especial.

“Sem a polícia, escola, hospital e até Congresso, nada funciona nesse país. Nós temos força e precisamos conscientizar os colegas sobre a nossa importância”, ressaltou Jorge Emílio Leal.

Humberto Mileip, vice-presidente do Sindipol/ES, também falou sobre a reforma e da força dos profissionais da segurança.

“A gente sabe que muita coisa tem que ser feita, mas é preciso atacar privilégios, não atacar trabalhador que garante a segurança da sociedade. Apresentamos as mudanças na emenda, se não houver essa correção na proposta de reforma previdenciária faremos um movimento mais contundente. Não é isso que queremos e não é isso que a sociedade precisa. Mas estamos dispostos a lutar até o fim para garantir o direito de aposentadoria dos policiais e profissionais de segurança pública”, pontuou o vice-presidente do Sindipol/ES.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!