apos-acoes-do-sindipol-na-justica-delegacia-regional-de-colatina-sera-transferida-para-um-novo-local

Após as denúncias e ações movidas pelo sindicato na justiça, a Defesa Civil da cidade emitiu um laudo e interditou o imóvel onde funcionava a 15ª Regional de Colatina por risco de desabamento.

A pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) no início do último mês, a Defesa Civil emitiu um laudo apontando os riscos do telhado da 15ª Delegacia Regional de Colatina cair e solicitou a transferência da unidade para outro imóvel. Foi durante as inspeções do Sindipol/ES que a precariedade da delegacia veio a público, reflexo da falta de investimentos que atingiu a Polícia Civil do estado nos últimos anos.

Diretoria durante inspeção sindical feita em 2017.
Diretoria durante inspeção sindical em 2017.

“Na última inspeção sindical nós já tínhamos constatado as péssimas condições estruturais da unidade. A Delegacia estava com risco eminente de incêndio por conta da fiação exposta, focos de dengue, policiais civis sobrecarregados e sem as condições mínimas de trabalho e de segurança. Por isso, solicitamos por meio da justiça que a transferência da unidade fosse feita imediatamente”, disse Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

CHAMADA PÚBLICA

Na última quarta-feira (29), após a conclusão do laudo da Defesa Civil, a Polícia Civil anunciou a transferência dos serviços da 15ª Regional de Colatina para outro local e publicou no Diário Oficial que procura de um novo imóvel no município. 

De acordo com a PC/ES, no novo imóvel ficarão as seguintes delegacias: Delegacia de Plantão, Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa, Delegacia de Narcóticos, Delegacia de Investigações Criminais, Delegacia de Atendimento à Mulher, Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente e Idoso e a Delegacia de Infrações Penais.

RELEMBRE O CASO

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Em maio de 2017, a diretoria do Sindipol/ES realizou uma inspeção na unidade e encontrou o imóvel em estado crítico. As paredes estavam mofadas, tinha fiação exposta, focos de dengue, entre outros problemas. Um verdadeiro risco para a integridade do policial civil e os cidadãos capixabas. 

Veja a matéria.

Além da precariedade estrutural, os profissionais da 15ª Delegacia Regional também sofriam com a sobrecarga de trabalho e o desvio de função.

“Vamos continuar acompanhando de perto essa situação até que um novo imóvel seja encontrado e os policiais civis de Colatina tenham condições dignas de trabalho. Nossa luta não pode e não vai parar até que todos os policiais civis do Espírito Santo sejam devidamente valorizados e respeitados”, finalizou o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS