inspecao-sindical-revela-a-precariedade-da-delegacia-regional-de-colatina

O Sindipol/ES fez uma fiscalização no Delegacia de Colatina e encontrou a unidade em situação caótica e insalubre, sem as condições dignas de trabalho para os policiais civis e para a população que busca atendimento.

Localizada em um imóvel em estado crítico, a DP de Colatina está com paredes mofadas, com rachaduras e fiação exposta, pneus servindo como foco de dengue, com o telhado condenado pela Defesa Civil e com risco de desabamento. A situação não é nada diferente da encontrada pelo sindicato em 2017. Veja a matéria.

Além disso, a unidade não possui um local adequado para abrigar os criminosos e não conta com pátio para guardar os veículos apreendidos ocupam o pequeno espaço existente na regional e ficam estacionados nas calçadas e via pública, sujeitos a ataques de vândalos,  servindo de esconderijo para potenciais criminosos, abrigo de ratos, baratas e com potencial risco de incêndio, haja vista que nos referidos tanques dos veículos apreendidos estão armazenados combustíveis. Acesse as fotos.

“Não é possível um policial civil continuar trabalhando desse jeito, sem as condições mínimas para desenvolver suas atividades. A situação é desumana”, disse, o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

 

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES


APÓS AÇÕES DO SINDIPOL/ES A DP DE COLATINA SERÁ TRANSFERIDA

Após as denúncias e ações movidas pelo sindicato na justiça, a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) em maio, a Defesa Civil emitiu um laudo apontando os riscos do telhado da 15ª Delegacia Regional de Colatina cair e solicitou a transferência da unidade para outro imóvel.

Com isso, está em andamento uma chamada aberta pela Polícia Civil para transferir os serviços da regional para outro local no município. Veja.

De acordo com a PC/ES, no novo imóvel ficarão as seguintes delegacias: Delegacia de Plantão, Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa, Delegacia de Narcóticos, Delegacia de Investigações Criminais, Delegacia de Atendimento à Mulher, Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente e Idoso e a Delegacia de Infrações Penais.

O Sindipol/ES ainda informa, que vai continuar acompanhando de perto essa situação e cobrando até que um novo imóvel seja encontrado e os policiais civis de Colatina tenham condições dignas de trabalho. 

A luta não pode e não vai parar até que todos os policiais civis do Espírito Santo sejam devidamente valorizados,  respeitados e reconhecidos pela sua importância no âmbito da segurança pública e da defesa social.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS