abaixo-de-zero-policiais-civis-do-sul-do-estado-organizam-a-terceira-subida-ao-pico-da-bandeira

Belezas naturais, aventura e temperaturas abaixo de zero. Nem o frio intenso deste mês de julho, desanimaram os policiais civis do Sul do ES, mostrando a união e a força dos policiais civis na região. Organizando esse grandioso evento que une a família policial para subir o Pico da Bandeira, no município de Rios das Dores, na Região do Caparaó. 

O presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio, com Renato Mota, um dos organizadores da expedição
O presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio, com Renato Mota, um dos organizadores da expedição

Essa é a terceira escalada organizada pela família da 6ª Regional e reuniu diversos policiais civis. A recompensa? As belezas naturais da região da Serra do Caparaó e a integração, união e fortalecimento dos policiais de todos os cargos integrantes da PC/ES, sendo eles: delegados, investigadores, escrivães e agentes de polícia que participaram deste encontro. Veja as fotos.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol, com o investigador Renato e sua família
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol, com o investigador Renato e sua família

“A escalada foi organizada pelos policiais civis do sul no coração da região sudeste do Brasil, um dos lugares mais bonitos que já visitei em companhia de um grande grupo de policiais civis unidos em uma fortaleza de experiência e motivação. Muito obrigado aos colegas policiais do sul do Estado pelo convite e pela parceria. Espero um dia retornar com um grupo ainda maior de policiais civis”, disse o presidente do Sindipol, Jorge Emílio Leal.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES,
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES,

Ao todo, são mais de 2.800 metros de altitude, sendo o Pico da Bandeira o terceiro ponto mais alto do país. O primeiro é o Pico da Neblina, no norte do Amazonas,  e o segundo é o Pico 31 de Março, na fronteira com a Venezuela. 

WhatsApp Image 2019-07-22 at 09.48.40

Chegar ao topo da montanha não é fácil e exige muito esforço físico. O frio intenso, com temperatura abaixo de zero, mas todo esforço recompensa.

“A caminhada é longa e a temperatura  é muito baixa, mas essas adversidades não fazem frente a disposição, união e fortaleza demonstrada pelo grupo no cumprimento da missão. Além do que contemplamos  uma vista é maravilhosa em um ambiente adverso da natureza que vale a pena como uma experiência inesquecível”, disse o presidente. 

Os policiais civis reunidos durante a recepção organizada pelo investigador Renato.
Hospitalidade: os policiais civis reunidos após a escalada durante a recepção organizada pelo investigador Renato.

Organizadores

É uma paisagem que a gente não encontra em nenhum lugar. Quero agradecer os policiais organizadores do evento e ao grupo que participou da missão na pessoa principalmente do delegado Ricarte de Freitas Teixeira, o delegado Fábio Teixeira Machado e o investigador Renato Mota de Aguiar pela hospitalidade e motivação para se construir uma Polícia Civil mais unida e fortalecida”, finalizou o presidente do Sindipol/ES.

Recepção na casa do delegado Fábio
Hospitalidade: recepção organizada pelo delegado Fábio antes da expedição ao Pico da Bandeira

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS