vazamento-de-gas-no-navio-policiais-civis-passam-mal-no-dml-de-vitoria

A Polícia Civil confirmou que um médico e dois auxiliares de necropsia passaram mal depois que realizaram os exames cadavéricos nos corpos dos tripulantes do navio mercante. Sindipol/ES segue cobrando o pagamento do adicional de insalubridade para os profissionais que atuam no DML e nos SMLs do estado.

O acidente foi na última quinta-feira (18). Cinco tripulantes de um navio de bandeira estrangeira passaram mal e dois morreram após um vazamento de gás na embarcação que passava próximo à costa do Espírito Santo. O Espírito Santo não fazia parte da rota do navio, mas, depois que tripulantes passaram mal, a Agência Marítima da embarcação solicitou socorro. O navio estava a 160 milhas náuticas da costa do Espírito Santo (cerca de 296 quilômetros).

Os corpos dos tripulantes foram encaminhados ao Departamento Médico Legal de Vitória, e foi depois de realizar os exames cadavéricos que os três policiais passaram mal. A assessoria de imprensa da PC/ES disse que o mal-estar foi momentâneo, os sintomas não persistiram e não foi necessário atendimento médico para os policiais. Para o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo, esse foi mais um exemplo do risco que os profissionais correm dentro do Departamento, o que só reforça o pedido do sindicato pelo pagamento do adicional de insalubridade.

Foto: Reprodução/ TV GazetaFoto: Reprodução/ TV Gazeta

SINDIPOL/ES MOVE AÇÃO REQUERENDO O PAGAMENTO DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE PARA A CATEGORIA

O Adicional de Insalubridade é uma luta antiga do um Sindipol/ES, e mesmo após a regulamentação da Lei 10.750 que concede o pagamento do Adicional aos servidores lotados na Superintendência de Polícia Técnico-Científica da Polícia Civil do Espírito Santo (SPTC/PC), o governo não realizou os pagamentos.

Para garantir o direito da categoria, o sindicato entrou na justiça e solicitou a realização de perícia nos DMl’s e SML’s, cobrando o início do pagamento e dos valores retroativos na Ação que beneficia todos os policiais dessas unidades como os Peritos Oficiais Criminais (POCS), Agentes, Médicos Legistas, Investigadores, Auxiliares de Perícia Médico Leal, entre outros.

“Nossa luta é pela valorização e por melhores condições de trabalho para os nossos guerreiros. Por isso, ao longo dos últimos meses nós temos protocolado na justiça, encaminhado ofícios às autoridades competentes e cobrado reivindicações da categoria, como o pagamento do adicional de insalubridade”, disse Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.Aloísio Fajardo, atual diretor financeiro e eleito presidente do Sindipol/ES na última eleição, reforçou que a luta pelo pagamento do adicional de insalubridade vai continuar.

“Nossas lutas sempre deram resultados positivos e nós vamos continuar lutando para garantir condições dignas de trabalho para todos os policiais civis capixabas, cumprindo nosso papel de Organização Sindical representante de toda categoria”, finalizou.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!