governo-muda-processo-de-aposentadoria-para-policiais-civis-do-es

De acordo com Renato Casagrande, o policial civil terá duas opções ao solicitar sua aposentadoria. A primeira é se afastar imediatamente, como já é feito. A segunda é continuar trabalhando enquanto aguarda a conclusão do processo. Essa alteração foi publicada no Diário Oficial da última segunda-feira (19).

Ao solicitar a aposentadoria, o policial civil é afastado das suas atividades. Durante esse período, o governo não pode contratar ou chamar aprovados em concurso para assumir a vaga, até que o processo de aposentadoria seja totalmente concluído, o que pode demorar até um ano. Em julho, o Sindipol/ES havia informado a sugestão do governador capixaba, Renato Casagrande, que propôs aos servidores públicos continuar trabalhando até que o benefício seja concedido.

Para o governador do Espírito Santo, o afastamento dos policiais e a impossibilidade do governo de repor a vaga causava uma sobrecarga aos profissionais da Polícia Civil e um impacto direto no serviço prestado para a sociedade.

SINDIPOL/ES ORIENTA QUEM DESEJA CONTINUAR TRABALHANDO

O policial deve requerer a sua aposentadoria ou a permanência na função diretamente com a chefia imediata, sendo validado somente após o registro do ato pelo Tribunal de Contas. A diretoria do Sindipol/ES pede aos policiais com dúvidas que procurem o Departamento Jurídico do Sindicato.

“É importante que o policial não se precipite e não tome decisões sem avaliar a situação. Nosso corpo jurídico está a disposição para esclarecer dúvidas. Nossos sindicalizados podem ligar ou vir diretamente ao Sindipol/ES. Estamos prontos para orientar nossos guerreiros nessa fase tão importante para qualquer trabalhador”, pontuou Aloísio Duboc Fajardo, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo.

“FORÇA, UNIÃO E LUTA”