negociacao-saiba-o-resultado-da-reuniao-do-sindipol-da-agenpol-e-aepes-com-o-governo
Durante o encontro com diretores do Sindipol/ES, da Agenpol e Aepes o governo anunciou mudanças no sistema de promoção dos policiais civis, além do aumento de vagas no concurso público em andamento e apresentou o percentual de reajuste salarial que havia prometido aos servidores públicos.

Nesta sexta-feira (1/11), representantes do Sindicato dos Policiais Civis e das associações dos Agentes e Escrivães de Polícia Civil do Espírito Santo se reuniram com os secretários estaduais de Segurança Pública e de Gestão e Recursos Humanos para ouvir a resposta do Governo em relação a pauta de reivindicações apresentada pela categoria ao longo do ano.

WhatsApp Image 2019-11-01 at 11.05.50

RECOMPOSIÇÃO INFLACIONÁRIA

O reajuste salarial foi anunciado pelas redes sociais pelo próprio governador antes mesmo da reunião da diretoria do Sindipol/ES. Renato Casagrande disse que o reajuste será válido a partir de dezembro e foi feito com base na inflação oficial, que hoje está em 3,29%, mas o percentual pode ser alterado quando o índice for fechado no final do ano.

O Sindipol lembra que, somados apenas os últimos cinco anos, a defasagem dos salários dos policiais civis do Espírito Santo ultrapassa 29,15%. Por isso, a diretoria continua comprometida e dialogando com o governo para que as perdas salariais sejam reparadas.

PROMOÇÕES

Durante a reunião, os secretários estaduais também anunciaram a automatização das Promoções da Polícia Civil, um pedido antigo da diretoria do Sindipol/ES.   Segundo eles, no próximo ano será feita a parametrização das informações, para que a partir de 2021 as Promoções aconteçam em até três meses, sem atrasos, como registrado esse ano.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

A diretoria do Sindipol/ES discutiu a necessidade de reforma e pontuou que as mudanças devem ser feitas com cautela e respeitando as peculiaridades das áreas do serviço público. Por isso, os diretores do Sindipol/ES reiteraram que o sindicato não vai aceitar qualquer regra diferenciada entre as forças de Segurança Pública do Espírito Santo.

Como a organização sindical que defende a categoria no estado, o Sindipol/ES reafirmou seu compromisso de lutar pela aposentadoria, como tem feito desde a época do presidente Michel Temer, quando esteve na linha de frente de manifestações históricas junto a Cobrapol e a UPB, em Brasília.

CONCURSO PÚBLICO

O último levantamento feito pelo Sindipol/ES apontou uma defasagem  superior a 60%no quadro operacional da Polícia Civil. O Sindipol/ES levou a situação ao conhecimento do governo e cobrou a recomposição no número de policiais. Como resposta imediata, os secretários de Segurança Pública e de Gestão e Recursos Humanos disseram que o governo vai aumentar o número de vagas no concurso público em andamento para a Polícia Civil . 

O concurso público para a Polícia Civil anunciado pelo governador Paulo Hartung passou por uma série de problemas e só foi aberto no final de dezembro de 2018. Ao todo, são apenas 173 vagas para cargos de níveis médio e superior. As vagas são para assistente social (4), auxiliar de perícia (20), escrivão de polícia (20), investigador (60), médico legista (15), psicólogo (4) e perito criminal (50). O salário é de R$ 5.103,84 para nível superior e R$ 3.622,08 para nível médio.

VALORIZAÇÃO SALARIAL

WhatsApp Image 2019-11-01 at 11.05.52O governador Renato Casagrande, em diversas oportunidades disse que dará prioridade à pasta de segurança pública no Espírito Santo, diante deste discurso, o Sindipol iniciou o diálogo com os secretários no sentido de valorizar a carreira policial civil com reajuste nos salários. Dentro desse tema já foi apresentado uma solicitação da incorporação da escala especial e um reajuste que torne o salário mais condizentes com a complexidade do trabalho desempenhado pelos policiais capixabas.

É importante destacar que o Sindipol/ES frisou na reunião que não vai aceitar reajustes salariais diferentes entre os cargos da Polícia Civil, com ressalva às questões de carreira.

O Sindipol/ES cobrou novamente a alteração do requisito de investidura do cargo de agente de polícia e o governo se comprometeu em continuar as negociações desses e outros pontos importantes de pauta.

A diretoria do Sindipol/ES reforça que as negociações em busca de valorização, reconhecimento e melhores condições de trabalho são constantes. O Sindicato está em diálogo permanente com o governo, o que para a diretoria acredita já é um avanço comparado aos últimos anos.

“FORÇA, UNIÃO E LUTA”