departamento-juridico-do-sindipol-na-luta-pelos-direitos-e-prerrogativas-dos-policiais-civis-capixabas

O corpo de advogados do Sindipol/ES passou por reformulações, superou o número de 600 ações individuais em andamento e se tornou uma das referências no Brasil na defesa dos policiais civis.

Uma equipe completa e qualificada que está disponível para o policial civil sindicalizado 24 horas por dia, caso seja necessário. O Departamento Jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo possui 15 advogados, três estagiários e um auxiliar jurídico, além de três advogados que atuam nas regiões sul, centro e norte do Espírito Santo.

A equipe atingiu a marca de 631 ações em andamento e pode chegar a 800 ações até o final do ano. São ações individuais nas áreas administrativa, civil e criminal, por exemplo, que refletem o árduo trabalho do Departamento Jurídico do Sindipol/ES.

“Temos um espaço na sede administrativa todo pensado para melhor atender os sindicalizados (policiais civis, ativos, aposentados e pensionistas).  Ambientes que proporcionam a privacidade necessária para casos mais delicados. Os advogados do Sindipol/ES são muito acessíveis. Eles fazem plantões e estão presentes na sede administrativa, isso tem feito a diferença. É uma questão de planejamento e organização”, ressaltou Rodrigo Nascimento, coordenador técnico do Departamento Jurídico do Sindipol/ES.

Ao longo dos últimos anos, principalmente na última gestão do Sindipol/ES, o Departamento Jurídico foi reformulado e novos profissionais foram contratados com base em questões técnicas. Com isso, ações coletivas como a de Contingenciamento e Crédito Rotativo, que tramitavam há 20 anos na justiça estão sendo finalizadas, e ações como de adicional noturno, adicional de insalubridade, desvio de função e garantia do direito ao curso de direção, entre outras, estão em andamento.

O Departamento Jurídico também atende situações de divórcio, inventário, ações de condomínio, empréstimo consignado, questões de saúde envolvendo os planos particulares ou até mesmo no sistema público, dando assistência, inclusive, aos policiais presos ou em situação de demissão, até que a questão seja resolvida.

“Estive presente como diretor financeiro na gestão anterior do Sindipol/ES e reitero o papel decisivo da diretoria na reformulação do Departamento Jurídico. Recentemente, recebemos elogios da Cobrapol e Feipol Sudeste pela agilidade na defesa do direito dos policiais civis se deslocarem armados ao estádio de futebol, para acompanhar as partidas da Copa do Mundo Sub-17 no Espírito Santo. Unidos somos mais fortes e vamos mais longe. Nossos advogados estão de parabéns e sempre dispostos para atender os sindicalizados”, parabenizou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

Os policiais civis sindicalizados da ativa, aposentados e pensionistas encontram assistência jurídica no Sindipol/ES de segunda a sexta-feira de 9h às 17h. Interessados em atendimentos individuais podem consultar os horários de plantão. Clique aqui e veja.

 

“FORÇA, UNIÃO E LUTA”