comunicado-sobre-acao-judicial-do-credito-rotativo

O Departamento Jurídico do Sindicato dos Policiais Civis informa que houve um atraso no repasse dos valores que estava previsto para janeiro. A nova previsão de pagamento é para fevereiro.

É importante esclarecer que à ação judicial do Crédito Rotativo tramita em uma Vara diferente da ação de Contingenciamento e a juíza adotou uma outra metodologia no repasse dos valores. No caso do Crédito Rotativo, a juíza está fazendo a requisição de pequeno valor individualmente, pessoa por pessoa. Já na ação do Contingenciamento, foi feito um único ofício para o pagamento em RPV e esse ofício foi anexado à tabela com os dados dos beneficiários repassada pelo Sindipol/ES, agilizando o repasse do dinheiro.

O coordenador do Departamento Jurídico do Sindipol/ES, o advogado Rodrigo Nascimento, disse que não existe erro, é uma opção que varia de acordo com o juiz.

“Não quer dizer que um está errado e o outro está certo, é uma opção de cada juiz. A juíza do Crédito Rotativo não adotou só essa metodologia de pagamento com o Sindipol/ES, foi assim para outras entidades também e isso acaba demandando mais tempo. Expedidas as RPVs, nós vamos fazer a programação de pagamento com o Banestes”, explicou o coordenador do Departamento Jurídico do Sindipol/ES. A troca do Procurador Geral depois das eleições também atrasou o pagamento conforme acordado anteriormente. Veja aqui

O presidente do Sindipol/ES, Aloísio Fajardo, fez questão de responder a um questionamento feito em uma rede social. No post do facebook, o sindicato é acusado de supostamente já estar com dinheiro na conta e “ganhando juros”, o que não faz nenhum sentido. É uma acusação séria que já está sendo avaliada pelo Departamento Jurídico do Sindipol/ES.

“É uma acusação séria e as pessoas precisam entender que internet não é terra sem lei, não se pode publicar algo com “quase certeza”, como foi feito. Por deliberação da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e com o consenso da diretoria, respaldada pelo Departamento Jurídico do Sindipol/ES, todos os valores referentes as ações do Contingenciamento e do Crédito Rotativo foram integralmente depositados em contas judiciais. Estamos e sempre estivemos à disposição para tirar dúvidas”, respondeu Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES. 

Foi após muitas lutas que o Sindicato dos Policiais Civis conquistou o direito de devolução dos valores indevidamente descontados em conta corrente e demais encargos financeiros entre outubro e dezembro de 1998 dos profissionais da Polícia Civil capixaba. Por isso, a diretoria do Sindipol/ES, mesmo sabendo da insatisfação de algumas pessoas com a demora, pede paciência aos policiais civis.

“A diretoria do Sindipol/ES e o Departamento Jurídico continuam trabalhando e já deram provas da competência na luta pelos direitos dos policiais civis., tanto é que as pessoas estão recebendo os valores referentes ao Contingenciamento. É necessário que seja conferida credibilidade a quem já demonstrou competência para resolver esse tipo de problema. São mais 20 anos de espera e mais de 2 mil pessoas para receber. É claro que gostaríamos que os valores já tivessem sido repassados”, finalizou Rodrigo Nascimento, coordenador do Departamento Jurídico do Sindipol/ES.

Em breve, a diretoria do Sindipol/ES espera divulgar a lista com os nomes dos beneficiários e o cronograma de pagamento da ação do Crédito Rotativo.

“FORÇA, UNIÃO E LUTA”