enxurrada-tambem-afetou-delegacia-de-alfredo-chaves

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo esteve em Alfredo Chaves para saber como estão os policiais e como ficou a delegacia da cidade depois da chuva forte que matou 10 pessoas no estado.

A enchente no Sul do Espírito Santo também afetou a delegacia de Alfredo Chaves. Móveis, inquéritos, materiais apreendidos foram danificados quando o nível do rio subiu e cobriu a cidade. As viaturas também foram afetadas. Duas viaturas foram arrastadas por metros pela rua. Desde a tragédia que só no município matou três pessoas, os policiais civis de Alfredo Chaves estão trabalhando para recuperar a delegacia e normalizar os serviços oferecidos à sociedade.

WhatsApp Image 2020-01-20 at 16.19.16
Diretor Paulo Pignaton com a viatura arrastada pela água.

“Os policiais civis de Alfredo são guerreiros. O que vimos em Alfredo Chaves foi um grande exemplo do comprometimento dos policiais civis com a sociedade. Estamos arrecadando donativos e enviando para as vítimas da chuva. O pouco que podemos fazer já é muito para quem precisa”, disse Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

Em 2013, o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo iniciou uma série de inspeções por todo o estado e a delegacia de Alfredo Chaves foi uma das vistoriadas. Na época, a DP funcionava em uma casa bem antiga que apresentava rachaduras nas paredes, fiações elétricas expostas, infiltrações e mofos. Era um lugar totalmente insalubre.

WhatsApp Image 2020-01-20 at 16.19.14

Depois que o Sindipol/ES enviou um relatório com o raio x das unidades policiais à imprensa e ao Ministério Público, o governo se viu pressionado pela justiça e pela opinião pública e iniciou a reforma e a construção de novas delegacias. A nova delegacia de Alfredo Chaves foi inaugurada em 2017.

“Nós vimos os policiais civis de Alfredo Chaves trabalhando na limpeza da unidade, tirando lama da delegacia, tentando salvar documentos. Essa é a prova da responsabilidade de todos os policiais civis capixabas com a sociedade. Nos sentimos honrados em representar a categoria”, finalizou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

“FORÇA, UNIÃO E LUTA”