mais-de-40-policiais-civis-estao-afastados-por-causa-do-coronavirus-no-es

Os números são oficiais e foram divulgados nesta terça-feira (26). O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo pede que a categoria redobre os cuidados com as medidas de segurança para evitar novas contaminações.

43 policiais civis apresentaram sintomas da Covid-19 e foram afastados do trabalho no Espírito Santo. A Polícia Civil capixaba ainda investiga 28 casos, 15 já foram confirmados.  Os números são reflexos do avanço da pandemia no estado e mostram que é preciso um esforço coletivo da categoria para conter as contaminações.

“Temos recebido relatos de policiais que já que manifestaram os sintomas da doença, inclusive, três em uma única unidade da Polícia Civil. O Sindipol/ES pediu no final de abril o número oficial de infectados ao governo justamente para ajudar”, disse Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

A diretoria do Sindipol/ES fez doações de álcool gel, firmou parcerias com as prefeituras que higienizaram espaços de uso comum em delegacias, conseguiu doses da vacina de gripe e promoveu a vacinação de policiais em locais específicos. Foram medidas adotadas pelo Sindicato dos Policiais Civis logo no início da pandemia, para que não falasse proteção para a categoria. Em entrevista nesta terça-feira (26), o delegado-geral José Darcy Arruda foi sincero ao dizer que faltou produtos de proteção pessoal para os policiais no começo, mas disse que está trabalhando para que isso não se repita, inclusive, mostrou parte dos materiais disponíveis no almoxarifado da Chefatura de Polícia.

O Sindipol/ES pede que o policial civil redobre os cuidados e comunique se estiver falando itens de segurança nas delegacias. A diretoria entende que essa é uma doença silenciosa e solitária, por isso, pode ajudar no suporte ao policial e seus familiares.

FORÇA, UNIÃO E LUTA