12-de-junho-e-celebrado-em-todo-estado-do-espirito-santo-o-dia-do-policial-civil

Para o Sindipol/ES, os policiais civis capixabas são guerreiros que diariamente superam a falta de valorização e de investimentos do poder público e exercem com honra e coragem seu trabalho em defesa da sociedade.

O Dia

A escolha do dia faz menção à data da morte do capixaba Domingos José Martins. Ele foi líder e lutou bravamente durante a Revolução Pernambucana, iniciada em 06 de março de 1817. Em sua homenagem, foi concedido o título de patrono da Polícia Civil do Espírito Santo bem como do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo (IHGES), em Vitória.

O mártir foi fuzilado no dia 12 de junho de 1817, no Estado da Bahia.

Em terras capixabas, a Instituição Polícia Civil é composta por delegado, escrivão, investigador, agente, perito criminal, perito criminal especial, perito bioquímico e toxicológico, perito papiloscópico, médico legista, psicólogo, assistente social, fotógrafo criminal, técnico em radiocomunicação e auxiliar de perícia médico legal. Todos, independente da função que exercem são policiais civis e merecem todo respeito.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES), Jorge Emílio Leal, parabenizou os companheiros.

“É uma honra para todos nós do Sindipol/ES representar tantos guerreiros. Homens e mulheres que superam todas as dificuldades, falta de investimento material e humano, falta de valorização, tudo para manter o capixaba seguro. Como organização sindical representante de todos os policiais civis, seguimos firmes na luta para garantir que os direitos e prerrogativas sejam respeitados. Nossa luta é longa, mas irá continuar. Parabéns para todos nós policiais civis”, disse.

 

Foto/divulgação

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS