investigador-veterano-de-guerra

O personagem de hoje da série perfil do sindicalizado é o investigador de polícia Amynthas Amaral Gonçalves. Nascido no ano de 1964, no município de Guarapari, o nobre sindicalizado sempre se destacou por ser um profissional bastante experiente e atuante na luta em defesa da sociedade capixaba.

Aprovado no concurso da PC/ES em 1990, foi inicialmente locado na delegacia de Guaçuí, que também atendia pelos municípios de Divino São Lourenço e Dores do Rio Preto. Mais tarde, a unidade também responderia por Alegre e Jerônimo Monteiro.

“Quando acumulávamos a função de homicídios e entorpecentes, em Guarapari, fizemos um trabalho e conseguimos prender todos os traficantes mais perigosos e conhecidos do município. Outro caso ocorreu quando prendemos um sobrinho e tio que eram responsáveis por furtos e roubos de mais de 70 carros. Foi algo marcante”, disse.

Investigador de polícia Amynthas (esq), ao lado do presidente do Sindipol/ES e também investigador de polícia, Jorge Emílio Leal (dir.)
Investigador de polícia Amynthas (esq), ao lado do presidente do Sindipol/ES e também investigador de polícia, Jorge Emílio Leal (dir.)

Antes de ingressar na PC/ES, o investigador trabalhou na prefeitura de Guarapari e foi proprietário de uma academia no mesmo município. Sempre apreciador de uma vida saudável, Amynthas é praticante de Muay Thai, modalidade que sua família foi precursora em todo Espírito Santo, por meio de seu irmão Guy que morou alguns anos na Holanda e trouxe o esporte para terras capixabas.

Amynthas é sindicalizado ao Sindipol/ES desde que entrou na polícia civil.

Para o Sindipol/ES, apesar de todas as deficiências estruturais enfrentadas – principalmente no interior do estado -, os policiais civis desempenham um papel com muita responsabilidade e comprometimento no combate ao crime em defesa da sociedade capixaba. Por isso, são merecedores do reconhecimento e valorização por parte do Estado sobre a importância da polícia judiciária para a população. No município de Guarapari inclusive a população dobra durante o verão aumentando ainda mais a sobrecarga de trabalho dos policiais civis da região.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS