sindipoles-regulariza-situacao-da-sede-recreativa-junto-ao-governo

O terreno onde está localizada a sede recreativa do Sindicato dos Policiais Civis há várias décadas não era regularizado. Nesta sexta-feira (03/11), o Governo do estado assinou um contrato de cessão de uso do espaço por 20 anos, uma grande vitória para todos os policiais civis e para esta Organização Sindical no Espírito Santo.

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) construiu sua sede recreativa e utiliza o espaço há mais de 30 anos sem nenhum documento que comprovasse a regularização do terreno.

 “Havia uma discussão se o terreno tinha sido doado pelo município de Serra ao Governo do estado e o Governo repassado para o Sindipol/ES. Mas o fato é que não tínhamos nenhuma documentação que comprovasse a doação para o sindicato. Encontrando-se em situação de total irregularidade que comprometia a própria história do sindicato”, explicou Humberto Mileip, vice-presidente do Sindipol/ES.

Diante dessa fragilidade e preocupado com o patrimônio do policial civil sindicalizado, a atual gestão do Sindipol/ES procurou resolver a situação até hoje pendente de solução.

A formalização da utilização do espaço aconteceu na tarde desta sexta-feira (03/11). O encontro no Palácio Anchieta para tratar da regularização reuniu policiais civis e autoridades políticas e diretores da Organização Sindical. O Governador em exercício César Colnago assinou um termo de cessão de uso, cedendo oficialmente o terreno onde fica a sede recreativa do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo. Um contrato de cessão de uso por 20 anos. Veja a matéria publicada no site do Governo.

 

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES, durante assinatura do contrato.
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES assinando o contrato de cessão.

“Foi uma grande vitória, sim. A sede recreativa do Sindipol/ES é fruto do trabalho prestado pelo policial civil à sociedade capixaba, é patrimônio do sindicalizado, conquista a duras penas no nosso passado histórico. Hoje, asseguramos respaldo jurídico e qualidade de vida ao policial civil sindicalizado, por meio dos vários investimentos e melhorias do espaço de lazer, confraternização, qualificação e formação continuada dos policiais civis”, acrescentou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Durante o encontro no Palácio Anchieta, a diretoria do Sindipol/ES também pediu ao governador em exercício o pagamento de adicional de periculosidade e que os policiais civis também tenham o direito de serem atendidos no Hospital da Polícia Militar, entre outros pontos. 

Marcaram presença na reunião policiais civis antigos que, inclusive, participaram da construção da sede recreativa do Sindicato, como o investigador Dirley Alves Rodrigues. Além dele, Walter Buffolo, representante da Cobrapol, Guilherme Daré, chefe de Polícia, André Garcia, secretário estadual de segurança, além de Rogério Mattos, subsecretário de administração geral (Seger), Francisco José Carlos, subsecretario de gestão de pessoas, Zezito Maio, ex-vereador de Vitória e Edson Moreira presenciaram esse dia histórico para os policiais civis capixabas.

“É com louvor que recebemos essa resolução que reconhece, formalmente, a utilização daquela área, com grandes construções e um estande de tiro que forma diversos policiais, de diversas instituições, para um bom manuseio de armas de fogo, por isso agradecemos ao vice-governador César Colnago, ao João Paulo, ao ex-vereador Zezito Maio e a todos que contribuíram para essa convergência”, finalizou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

 site 2

 

Clique aqui e veja o álbum completo.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!