sindipoles-briga-na-justica-e-policial-civil-que-recebia-r-40659-passa-a-ganhar-r-1-33040-de-indenizacao-por-acidente-de-trabalho

O Departamento Jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo mostrou que o Governo do Estado errou ao pagar a indenização por vencimento, não por subsídio para uma Investigadora de Polícia afastada por acidente de trabalho. A decisão judicial serve como base de fundamentação para outras ações envolvendo policiais civis capixabas.

A Investigadora de Polícia sofreu um acidente de trabalho e precisou se afastar das atividades por sete dias. Nesse período, a policial civil recebeu uma indenização de R$ 406,59. Só que o valor foi fixado com a base de cálculo no vencimento, mas o salário da investigadora é pago na modalidade subsídio. Esse erro na base de calculo diminuiu o valor da indenização em mais de 100 %. Com a correção exigida judicialmente pelo Sindipol/ES, a parcela da indenização passou de R$ 406,59 para R$ 1.330,40.

O caso foi ajuizado em junho de 2017, julgado em agosto e o ofício já encaminhado para a Secretaria da Fazenda fazer o pagamento a policial civil imediatamente. A decisão favorável a investigadora pode ajudar outros policiais civis afastados por acidente de trabalho que receberam a indenização calculada pelo vencimento, não pelo subsídio. Caso tenha interesse, o policial civil sindicalizado deve comparecer à sede do Sindipol/ES.

O resultado da ação judicial só reforça o comprometimento e a eficiência do Departamento Jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!