sob-controle-servidores-publicos-protestam-em-vitoria

Servidores de todo Estado participaram nesta quinta-feira (05) da “Marcha contra a precarização da segurança, da saúde e dos serviços públicos estaduais”.  Os participantes protestaram contra a falta de políticas estruturantes do Governo nas áreas essenciais a toda população. O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo mais uma vez esteve presente na luta.

O ato teve início às 09 horas da manhã, na praça Getúlio Vargas, em Vitória. De lá, os servidores partiram em direção ao Palácio Anchieta.

Os profissionais protestaram contra a vergonhosa recomposição salarial de apenas 5%, contra a precarização e privatização da saúde capixaba, contra o caos na segurança pública, o fechamento de delegacias, escolas e hospitais, o projeto de “reestruturação na PC/ES” e contra a crise nos serviços públicos, em geral.

O vice-presidente do Sindipol/ES Humberto Mileip, discursou no local e falou sobre a situação da segurança pública capixaba.

Humberto Mileip, vice-presidente do Sindipol/ES.
Humberto Mileip, vice-presidente do Sindipol/ES.

“A polícia civil está totalmente precária. O efetivo está completamente defasado. Em 1996 a categoria contava com 3.800 policiais e a população capixaba não chegava a três milhões. Hoje, a população já ultrapassa o número de quatro milhões e temos apenas 2.200 profissionais na ativa, isso é uma vergonha”, afirma.

Centenas de pessoas participaram do protesto, entre elas, policiais civis. O ato contou com caravanas de várias partes do Estado.

Além do Sindipol/ES, vários sindicatos estiveram presentes, como: Sindnapi/ES, Sindjudiciário, Sindpúblicos, Sindsaúde, Sindfiscal, Sindenfermeiros, Sindmetal, Sindaema, representantes do Fórum Estadual da Saúde, da União dos Negros por igualdade, e outros diversos líderes de todo Espírito Santo. O protesto também contou com a participação do Deputado Federal Givaldo Vieira.

O presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal, também fez um discurso durante a manifestação e chamou a categoria para enfrentar o abandono dos serviços públicos no Espírito Santo.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

“O cidadão está abandonado, não há investimentos. Crianças morrem nos corredores dos hospitais públicos, o cidadão é vítima dos criminosos nas ruas e a educação pública está falida. A segurança está um caos, a saúde está um caos, os serviços públicos estão cada vez mais precarizados. Não podemos aceitar isso. O movimento de hoje mostrou a união dos trabalhadores capixabas. Devemos lutar por nossos direitos e mostrar nossa força. O Sindipol/ES está fazendo sua parte, estamos batalhando diariamente, gostaria de chamar nossa categoria para luta, parabenizar aos nobres policiais que participaram do ato e chamar todos os demais para nos unirmos e enfrentarmos essa afronta ao servidor público”, disse.

Veja as fotos do ato.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS