tragedia-em-linhares-pericia-da-pces-mostra-capacidade-tecnica

Os peritos da Polícia Civil capixaba demonstraram extrema competência ao encontrarem vestígios de sangue na casa onde os irmãos morreram carbonizados. O local havia sido violado pelas equipes dos Bombeiros que apagaram o incêndio, o que poderia atrapalhar o trabalho dos policiais civis.

Um quebra-cabeça que começa a ser desvendado pelas equipes da Polícia Civil do Espírito Santo. Após a morte das duas crianças em Linhares, Norte do estado, pelo menos 30 peritos de diferentes setores estão empenhados para resolver o caso e dar uma resposta à sociedade sobre o que realmente aconteceu na casa da família.

O quarto das crianças pegou fogo de madrugada. O pai estava na residência e disse que não conseguiu fazer nada.  Os filhos morreram carbonizados. Os Bombeiros foram chamados para apagar o fogo e, até pela dinâmica do trabalho, podem ter comprometido a captação de provas, violando o local que pode ter sido usado para um crime premeditado. Os peritos da Polícia Civil encontraram sangue pela casa e o pai das crianças, um pastor evangélico, foi preso neste final de semana (28/04).

O Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES) recebeu com tristeza críticas de Bombeiros sobre atuação dos peritos no caso. O Sindipol/ES declara total respeito a corporação, mas lembra que a perícia criminal é a única com competência para realizar esse tipo de trabalho, como prevê o Código Processual Penal e Lei 12.030/09.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

“A Pericia Oficial Criminal tem encontrado dificuldades no tocante a realização de exames onde se apura crimes provocados pela ação do fogo, vez que os Bombeiros de forma equivocada,  entendem ser atribuição dessa honrada corporação. Vale salientar, que não está sendo questionada a capacidade técnica do profissionais do Corpo de Bombeiros, tão somente estamos tratando de matéria penal, onde compete a Policia Judiciária e a sua Pericia Oficial Criminal apuração dos fatos.

“Por fim, a Pericia Oficial Criminal da PCES, buscando a verdade real, salienta o compromisso com a sociedade capixaba, apesar da falta de efetivo, estrutura e de investimentos, os Policiais civis da perícia demonstraram um trabalho de excelência.”, pontuou Jorge Emilio Leal, presidente do Sindipol/ES.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS