A onda de crimes que assola todo interior do estado e Grande Vitória nos últimos dias fez com que 29 cidades cancelassem a programação de carnaval.  O motivo dado pelos municípios foi a falta de segurança, em virtude dos últimos acontecimentos e da ausência de policiamento ostensivo nas ruas causado pela crise da segurança pública estadual.

Ao contrário do que diz o Governo Estadual, a situação está longe de estar normalizada. Dados apurados pelo Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) informam que somente nesse fim de semana foram registrados 16 homicídios. O município de Serra foi novamente o mais violento, registrando 5 assassinatos. No total do último fim semana, a Grande Vitória registrou 10 homicídios e o interior do estado 6.

Os municípios que já informaram o cancelamento do evento cultural foram:  Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Aracruz, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Colatina,  Divino de São Lourenço, Domingos Martins, Guaçuí, Iconha, Irupi, Itapemirim, Ibatiba, Itarana, Mimoso do Sul, Muqui, Muniz Freire, Piúma, Presidente Kennedy , Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Teresa, São José do Calçado, Vargem Alta e Viana.  A Prefeitura de Castelo também adiou as festividades do “Castelo Folia 2017”, que seria realizado no último final de semana.

E o número de cidades que cancelaram a programação de carnaval ainda pode aumentar. A prefeitura de São Mateus, que tem um dos mais tradicionais carnavais do estado, informou que a decisão ainda será tomada.

Desde o início do movimento dos familiares e amigos dos policiais militares – que busca melhores condições para categoria - iniciado no sábado (04), o Espírito Santo já registrou 184 homicídios. O Sindipol/ES fez um levantamento e concluiu que homens com a cor de pele parda, moradores de periferia, com idades que variam entre 16 e 50 anos, estão entre a maioria dos assassinados. Saiba mais.

TABELA DE HOMICÍDIOS:

DATA

QUANTIDADE

Sábado (04)

8 homicídios

Domingo (05)

17 homicídios

Segunda (06)

41 homicídios

Terça (07)

13 homicídios

Quarta (08)

12 homicídios

Quinta (09)

16 homicídios

Sexta (10)

11 homicídios

Sábado (11)

14 homicídios

Domingo (12)

8 homicídios

Segunda (13)

5 homicídios

Terça (14)

4 homicídios

Quarta (15)

8 homicídios

Quinta (16)

1 homicídio

Sexta (17)                  

4 homicídios

Sábado (18)

11 homicídios

Domingo (19)

5 homicídios

Segunda (20)

2 Homicídios

Terça (21)

3 homicídios

Quarta (22)

1 homicídio

Total

184 homicídios

O alto número de homicídios é reflexo da política governamental de precarização da segurança pública capixaba. Além disso, durante a crise, ônibus foram queimados, comércios foram arrombados, saqueados e chegaram a ficar fechados por uma semana. Houve também um aumento significativo no número de crimes patrimoniais e de furtos e roubos de veículos. A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) chegou a registrar 921 ocorrências.  Com a falta de valorização na segurança pública e a não realização do carnaval, milhares de pessoas perdem sua principal fonte de renda ligada ao potencial turístico que vem junto com este evento cultural.

“Toda essa situação é causa da política governamental de precarização do aparato de segurança pública capixaba. Com isso, a população se sente cada vez mais insegura. Para prestar um atendimento à sociedade, os policiais civis estão se desdobrando sem condições de trabalho. Vamos continuar trabalhando. Temos uma pauta de reivindicações a ser respondida. Seguimos forte na luta e no trabalho em prol de toda categoria, buscando cada vez mais uma polícia civil eficaz e cidadã”, disse, Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

 

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS

COMUNICADO

Governo anuncia pagamento dos servidores para o dia 24/02 (sexta - feira)

 

CONVÊNIOS

 

Rua Alberto do Oliveira Santos, nº 42, Ed. Ames, Salas 1805 a 1809, Centro Vitória, ES. CEP 29010-901. Tel. (27) 3223-1844