POLICIAIS CIVIS E PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA SE DESTACAM NAS ELEIÇÕES 2020

Comunicação SINDIPOL-ES | 18/11/2020

“As candidaturas dos profissionais de segurança pública no estado e em várias partes do Brasil são conquistas para toda sociedade”, disse o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo, Aloísio Fajardo.

news

De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o país registrou recorde de candidatos policiais civis e militares nas eleições 2020. E na disputa eleitoral no Espírito Santo, muitos já se elegeram ou foram para o segundo turno.

ESCRIVÃO DE POLÍCIA LEVA NO PRIMEIRO TURNO

No município de Bom Jesus do Norte, o amigo escrivão de Polícia aposentado, Toninho Gualhano (PMN), de 59 anos, foi eleito prefeito em primeiro turno. Toninho teve 38,74% dos votos, 2.284 votos no total. O policial civil venceu nas urnas o atual prefeito, Marquinho Messias (PSD).

Em Marechal Floriano, Juarez Xavier (Rede), agente de Polícia e diretor do Sindipol/ES garantiu uma vaga na Câmara de Vereadores da cidade, assim como o investigador Romildo Camporez (MDB), no município de Afonso Cláudio.

Na Região Metropolitana de Vitória, em Cariacica, o policial civil Sérgio Camilo (PRTB) foi eleito vereador e o investigador de Polícia aposentado Euclério Sampaio (DEM), que está no quinto mandato como deputado estadual, está no segundo tuno pela vaga de prefeito da cidade contra Célia Tavares (PT).

Ao longo dos últimos anos, Euclério foi uma voz importante na luta pelos direitos e valorização dos Policiais Civis na Assembleia Legislativa do estado. Euclério Sampaio foi um dos grandes responsáveis pelo reconhecimento da doença ocupacional para os policiais civis e também lutou pela aposentadoria da categoria.

Na capital, Vitória, o delegado Pazolini (Republicanos), vai decidir a vaga com o ex-prefeito João Coser (PT). Assim como Euclério Sampaio, Pazolini também é deputado estadual. Se eleito prefeito de Vitória, Pazolini deve contar com o apoio de outro delegado de Polícia na Câmara de Vereadores, o delegado Piquet (Republicanos).

“Precisamos destacar também que muitos policiais civis ficaram como suplentes nessas eleições e isso mostra uma maior consciência política entre os colegas. Os suplentes, alguns deles, policiais civis aposentados, se colocaram novamente à disposição da sociedade para contribuir. Isso é de se admirar”, pontuou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

A diretoria do Sindicato acredita que pela história e trajetória de cada um na Polícia Civil, os colegas são dignos de confiança e podem ajudar ainda mais a sociedade como agentes políticos. Por isso, mais uma vez, o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) pede que os eleitores olhem com carinho pelos colegas de profissão que estão concorrendo ao pleito 2020.

“A Cobrapol e o Sindipol/ES apoiaram as candidaturas por acreditar que o policial civil tem uma visão diferenciada do sistema político e social”, finalizou o presidente do Sindipol/ES.

VEJA TAMBÉM

ELEIÇÕES 2020: SINDIPOL/ES REFORÇA IMPORTÂNCIA DOS POLICIAIS CIVIS CANDIDATOS

FORÇA, UNIÃO E LUTA