2 MORTOS, MAIS DE 400 INFECTADOS E 5 REINFECTADOS NA POLÍCIA CIVIL DO ES

Comunicação SINDIPOL-ES | 07/04/2021

news

Os números podem ser maiores, já que no banco de dados, atualizado na última segunda-feira (05), não constam informações de policiais que testaram positivo ou que morreram em todas as unidades da Polícia Civil do Espírito Santo.
 

De acordo com os números, desde abril de 2020, 439 policiais civis capixabas foram infectados pela Covid-19. São 189 investigadores, 69 delegados, 65 escrivães, 55 agentes e 43 peritos, além de 9 médicos legistas, 4 profissionais do serviço social, 2 auxiliares de serviço geral, 1 policial aposentado que retornou voluntariamente ao trabalho e 1 psicólogo.
 

Dois policiais civis morreram por causa da pandemia e já existem cinco casos de reinfecção confirmados na Polícia Civil do estado.
 

“Precisamos entender que são policiais, pessoas, pais e mães de família, e não apenas números. Quando um profissional desse é afetado, praticamente a família toda sofre os impactos. Precisamos preservar a saúde dos policiais civis e demais agentes de segurança público no Espírito Santo”, explicou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.
 

De acordo com o Sindipol/ES, o governo iniciou a vacinação dos profissionais de segurança nesta terça-feira (06), mas ainda foi uma ação simbólica. Apesar da previsão de vacinar todos os profissionais de segurança pública em abril, não existe ainda uma definição de como será a imunização das categorias.
 

“Ontem, conversamos com o secretário de Segurança, Alexandre Ramalho, e com o delegado-geral, José Darcy Arruda. Tudo indica que as doses estarão disponíveis e serão aplicadas por agendamento nas unidades de saúde, pelas prefeituras. Ainda aguardamos uma definição”, pontuou Fajardo.
 

Ao longo da pandemia, a diretoria do Sindicato dos Policiais Civis distribuiu álcool gel, fez parcerias com prefeituras para a higienização de delegacias e fiscalizou as ações do comando da Polícia Civil. No final de março, apresentou ao Governo um plano com medidas para dar mais segurança para os policias civis e pediu a interrupção das operações integradas enquanto a categoria não fosse completamente imunizada.

 

FORÇA, UNIÃO E LUTA