DEPUTADOS ESTADUAIS DISCUTEM DEFASAGEM DE POLICIAIS CIVIS NO ES

Comunicação SINDIPOL-ES | 20/05/2021

news

O deputado estadual Danilo Bahiense disse que o baixo numero de policiais civis não é suficiente para atender a necessidade da população capixaba e, além de abertura de novo concurso público, pediu ao Governo do Estado que chame todos os aprovados no concurso de 2019.
 

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis explicou, por diversas vezes, que a situação é delicada e preocupante. O próprio presidente do Sindipol/ES, Aloísio Fajardo, já havia sugerido a convocação de todos os aprovados no concurso de 2019, diante da defasagem no quadro operacional da PC/ES que, em alguns departamentos, supera 60%.
 

O assunto voltou a ser discutido na Assembleia Legislativa do estado. Com base no levantamento feito pelo Sindipol/ES, o deputado Danilo Bahiense explicou que o efetivo da Polícia Civil capixaba não acompanhou o crescimento da criminalidade e o crescimento populacional ao longo dos anos. Atualmente, a PC/ES conta com apenas 2.024 servidores.
 

São 265 agentes de polícia, 31 auxiliares de perícia, nove assistentes sociais, 245 delegados de polícia, 286 escrivães, 924 investigadores,37 médicos legistas e 217 peritos oficiais criminais. Há trinta anos eram 3.821 policiais.
 

Apesar do governador Renato Casagrande ter atendido ao pedido do Sindipol/ES e ampliado o número de vagas para os aprovados no último concurso, para o sindicato, o número de novos policiais ainda não é suficiente. Por isso, atendendo ao novo pedido do Sindicato dos Policiais Civis, o deputado Danilo Bahiense pediu que o governador chame todos os aprovados no concurso público de 2019.
 

“Ainda sim o número de policiais civis seria baixo. Podemos também nomear candidatos de outros concursos, que estão brigando na justiça pelo direito de ingressar na Polícia Civil. São pessoas que desejam ser policiais, que querem defender a população. É uma alternativa”, explicou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.
 

O deputado Danilo Bahiense fez um apelo ao governador Casagrande.
 

“Sobre os inscritos para a academia de polícia, só tivemos 408 pessoas inscritas porque os salários são baixíssimos, e eles desistem. Diante disso, conclamo ao governo do Estado que aproveite o maior número possível de pessoas inscritas nesse concurso”, afirmou.
 

A diretoria do Sindicato dos Policiais Civis segue lutando pela convocação dos aprovados no concurso de 2019, pela abertura de novos processos seletivos e pela valorização da categoria no Espírito Santo.

 

FORÇA, UNIÃO E LUTA!