SINDIPOL/ES FAZ NOVO ALERTA SOBRE RISCO DE FUGAS NO DML DE VITÓRIA

Comunicação SINDIPOL-ES | 31/05/2021

news

De acordo com denúncias recebidas pelo Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES), durante o período em que os presos passam pelo o DML para o encaminhamento ao sistema prisional, existe uma falha de segurança causada, entre outros motivos, pelo baixo efetivo de profissionais trabalhando no Departamento Médico Legal de Vitória. 

Vídeos enviados ao Sindipol/ES mostram, em vários dias da semana, uma aglomeração de presos no Departamento Médico Legal (DML) escoltados por poucos policiais. Um dos vídeos mostra 26 presos sentados no chão, aguardando a liberação no Departamento para seguirem ao presídio.

“Devido ao excelente trabalho das forças de segurança do Estado contra a criminalidade, o número de detentos é cada vez mais maior, situação que gera um problema. A cada pessoa presa se faz necessário seu encaminhamento ao DML, para que seja submetida aos exames necessários para o seu ingresso no sistema penitenciário.  Diante deste quadro, ocorre uma grande aglomeração de presos no DML, especialmente aos finais de semana, no horário da manhã, gerando uma situação preocupante quanto à segurança naquele local”, explicou Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol/ES.

Em ofício enviado ao Delegado-Geral, José Darcy Arruda, o presidente do Sindipol/ES faz o alerta sobre o risco real de fuga no DML e atribui a falha de segurança, que compromete a vida dos policiais e de quem procura atendimento na unidade, ao baixo efetivo de profissionais.

“Se considerarmos o número reduzido de policiais responsáveis pela escolta dos presos, é inegável o alto risco de fuga. Os vídeos são contundentes. Nos preocupamos com a segurança das pessoas que procuram e necessitam dos serviços do DML e dos profissionais que trabalham lá. Todos podem ser rendidos, por exemplo, pondo em risco a vida e a integridade física dos policiais e da população. Não existe uma estrutura apropriada para que os presos aguardem atendimento, o que descumpre as normas sanitárias de combate a Covid-19”, finalizou o presidente do Sindipol/ES.

FORÇA, UNIÃO E LUTA