PESQUISA QUER SABER COMO ESTÁ A SAÚDE DOS POLICIAIS CIVIS DO ES

A pesquisa realizada pela Secretaria de Gestão e Recursos Humanos do estado (Seger) pretende mapear os hábitos de vida para saber como está a saúde dos policiais civis. O Sindipol/ES apoia a iniciativa e pede que toda categoria participe.

Para participar é simples, tudo é feito pelo telefone ou pelo computador. Basta apenas acessar o link https://bit.ly/PesquisaLabQualivida e preencher o questionário com pouco mais de 20 questões.

A pesquisa é realizada com foco nos servidores públicos estaduais. Todos podem e devem participar, como explicou a responsável pelo Núcleo de Atenção à Saúde e Qualidade de Vida do Servidor, Aline Schultz.

“Queremos mapear os hábitos de vida e as necessidades de saúde dos servidores.  Por isso, quanto mais repostas conseguirmos, melhor será o resultado. Os médicos e outros profissionais de saúde que fazem parte da equipe de pesquisadores irão analisar os dados e poderão fazer um mapeamento mais personalizado dos vários setores do Governo. No caso da Polícia Civil, é muito importante conhecer melhor as características, os hábitos e as necessidades dos policiais civis”, explicou Aline.

 SINDIPOL CONVOCA CATEGORIA

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Aloísio Fajardo, falou da importância de uma pesquisa deste porte e convocou toda categoria.

“É importante participar. Precisamos saber como está a saúde dos nossos policiais e, principalmente, saber o que pode ser feito para dar melhores condições de trabalho e qualidade de vida para os profissionais da Polícia Civil”, disse Fajardo.

A pesquisa será encerrada nesta sexta-feira (13/05). Faz parte do programa Qualivida, da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger). Entra link do projeto.

“Nós apoiamos a iniciativa e reforçamos, todos devem participar. Sabemos que, ainda hoje, muitos policiais trabalham em locais insalubres. Isso interfere diretamente na saúde física e mental dos profissionais. Participe, preencha o questionário. É rapidinho”, disse Aloísio Fajardo, presidente do Sindipol.

FORÇA, UNIÃO E LUTA