POLICIAIS CIVIS ENCONTRAM CERVEJA FALSIFICADA EM VILA VELHA

A investigação da Delegacia de Defesa do Consumidor resultou na prisão de oito pessoas e a na apreensão de mais de 2 mil garrafas de cerveja falsificadas e já prontas para venda. Para o Sindipol, o resultado são provas da versatilidade e comprometimento dos policiais civis.

A operação de combate à falsificação de bebida alcoólica aconteceu nesta segunda-feira (13), no bairro Novo México, em Vila Velha. Durante a ação deflagrada pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), oito pessoas foram presas e foram apreendidas quase 30 mil garrafas de que estavam chegando para serem adulteradas, além de mais de 2 mil garrafas de cerveja já falsificadas e prontas para venda.

O diretor do Sindipol, Edimar Nunes, que trabalhou mais três anos anos na Decon, ressaltou a importância da unidade da PC-ES.

“É uma delegacia muito importante para a sociedade capixaba. Participei de diversas operações grandes com foco nas questões sanitárias. Encontramos abates clandestinos. Pessoas que vendiam carne ilegal em diversas regiões do estado. São investigações complexas. Diferentes de outras unidades policiais, a Decon investiga pessoas que estão na legalidade e que praticam crimes, geralmente, por uma questão de lucro, sem pensar nas consequências para a população. 

Para o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo, a habilidade dos policiais civis em diversas áreas é uma das maiores armas no combate à criminalidade no estado.

“Por isso é importante abrir concurso público e contratar novos policiais. As atividades de investigação revelam crimes articulados e bastante nocivos a população. O policial civil é um profissional versátil e pronto para trabalhar em casos distintos”, pontuou Aloísio Fajardo, presidente do Sindicato dos Policiais Civis.  

Toda diretoria do Sindipol parabeniza os policiais civis da Decon pelos resultados expressivos em defesa do consumidor capixaba. 

“Os recentes resultados mostram a necessidade de se aumentar o efetivo na Delegacia de Defesa do Consumidor”, finalizou Edimar Nunes, diretor do Sindipol.


FORÇA, UNIÃO E LUTA