nota-de-esclarecimento-incorporacao-da-escala-especial

Na noite de ontem, segunda-feira (14), foi publicada no site da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) uma nota sobre a aprovação da Comissão de Segurança de um pedido, em nome das entidades classistas da área de segurança do ES, da criação de mais 12 horas de escala especial para os servidores da segurança pública.  

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) esclarece que não faz parte e não encaminhou nenhuma proposta para criação de escalas extras a Assembleia.

Além disso, o sindicato reintegra que como única organização sindical que representa todos os profissionais da PC/ES, tem reivindicado a incorporação da escala especial para todos os policiais civis, ou seja, ativos, APOSENTADOS E PENSIONISTAS.  

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

“O projeto proposto pelas entidades, que desconhecemos quais são, prevê a criação de mais 12 horas de trabalho e atinge apenas aos policiais ativos. O Sindipol/ES tem lutado pela incorporação da escala especial para todos os policiais civis, ativos e inativos, disse, Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Inclusive o Sindipol/ES encaminhou um ofício para o Secretário de Segurança e na última semana, a diretoria esteve reunida com o Coronel Nyton para discutir as reinvindicações da categoria e a incorporação da escala especial foi um dos pontos de pauta. Veja matéria

“Continuaremos lutando para que todos os direitos e prerrogativas dos policiais sejam preservados e garantidos, salientando que oficiaremos aos deputados da comissão de segurança na pessoa do deputado estadual e pré-candidato a reeleição daquela casa, Gilson dos Santos Lopes para que apoie a categoria policial civil por meio dessa organização sindical no sentido de incorporação das 12 horas restantes da escala especial, luta antiga do Sindipol/ES na qual se fará o mínimo de justiça para com a categoria policial civil ativos e inativos, pensionistas e dependentes”, concluiu o presidente do Sindipol/ES.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS