comunicado-juridico-acao-do-credito-rotativo

O Departamento Jurídico do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) informa que a Ação do Crédito Rotativo já transitou em julgado e agora se encontra na fase de execução da sentença.

A Ação do Crédito Rotativo é um dos pontos de pauta do Sindipol/ES. Após muitas lutas, o Sindicato conquistou o direito de que os policiais civis sindicalizados tenham a devolução dos valores indevidamente descontados em conta corrente e demais encargos financeiros, originados pelo pagamento dos vencimentos em atraso nos meses entre outubro/1998 e dezembro/1998.

“O processo já transitou em julgado e não cabe mais nenhum recurso para falar sobre o direito que já está garantido para os policiais”, disse o Coordenador do Departamento e advogado, Dr. Rodrigo Nascimento.  Ainda segundo Dr. Rodrigo, agora está sendo realizado um levantamento com o nome e CPF dos policiais civis sindicalizados que será repassado para a Procuradoria Geral do Espírito Santo (PGE/ES).

“A listagem dos sindicalizados é uma experiência que nós aprendemos com a Ação do Contingenciamento e será repassada para a PGE que irá fazer uma confrontação com os dados do Banestes para saber se o policial civil da lista tem direito ou não ao credito rotativo. Caso seja comprovado, a PGE irá realizar o levantamento dos valores dos juros e correção monetária do credito contraído”, concluiu.

Os policiais civis que possuem os extratos do Banestes devem aguardar pelo o levantamento da PGE e caso seja necessário, o sindicato irá entrar em contato para confrontar os extratos com os dados da procuradoria.

O Sindipol/ES também informa aos seus sindicalizados que foram militares, que está acompanhando o processo da PM para garantir que estes também tenham seus direitos respeitados.

“A decisão da justiça a favor dos direitos dos policiais civis é mais um resultado de que estamos no caminho certo e nós vamos tomar todos os cuidados para garantir que os interesses pessoais que atentem com o interesse coletivo não interfiram na Ação para garantir que todos os direitos da categoria policial sejam respeitados e cumpridos”, disse, Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS