sindipoles-aepes-e-agenpol-se-reunem-com-governador-do-espirito-santo

No encontro que aconteceu nesta quarta-feira (20), os diretores do Sindicato dos Policiais Civis e das Associações dos Escrivães e Agentes de Polícia do Espírito Santo falaram sobre assuntos de interesse de toda categoria, como recomposição salarial, incorporação de escala especial, nível superior para os agentes da PC/ES, abertura do HPM para os policiais civis e o tempo de PM e BM para contagem na tabela de referências, dentre outras demandas.

No encontro que abriu as negociações dos policiais civis com o atual governo do Espírito Santo, a comitiva sindical foi recebida por Renato Casagrande, Álvaro Duboc, Secretario de Planejamento e Tyago Hoffman, Secretário de Governo, no Palácio Anchieta, que ouviram atentos os argumentos e pedidos dos diretores do Sindipol/ES, da Aepes e Agenpol. Na reunião, foram discutidas e avaliadas diversas formas de dar melhores condições de trabalho para o policial civil e reestruturar a instituição.

“A recomposição salarial é algo inquestionável, previsto em lei e foi negada pelo governo anterior. É necessária para manter o poder de compra da família do policial civil. Proporcionar atendimento médico no HPM também é uma forma de valorizar nossos guerreiros. Também pedíamos ao governador que o estado considere o tempo que policiais civis trabalharam na Polícia Militar na adequação das referências em cargos da PC/ES”, pontuou Jorge Emilio Leal, presidente do Sindipol/ES.

Representantes dos Policiais Civis são recebidos no Palácio Anchieta e iniciam negociações com o governo.
Representantes dos Policiais Civis são recebidos no Palácio Anchieta e iniciam negociações com o governo.

Renato Casagrande falou sobre sua política de governo e como pretende valorizar os policiais e reestruturar a Polícia Civil atendendo os pedidos da categoria.

“O governador também pretende valorizar os policiais modernizando e reestruturando a Polícia Civil com tecnologia. Os investimentos serão direcionados na recomposição do quadro operacional, na compra de equipamentos e, consequentemente, no treinamento dos policiais civis, o que vai valorizar a carreira dos profissionais em termos até mesmo financeiros”, explicou Humberto Mileip, vice-presidente do Sindipol/ES.

O Sindipol/ES já estava dialogando e se reunindo com o governador Casagrande antes mesmo das eleições. Para os representantes dos policiais civis capixabas, o início das negociações com o governo para conseguir benefícios e avanços para toda categoria foi positivo.

“O trabalho tem que ser conjunto e é isso que estamos fazendo. Apresentamos ao governador Casagrande antes mesmo das eleições um raio x da Polícia Civil e nossas propostas para reestruturar a instituição e valorizar os profissionais. Percebemos que ele está contemplando nossos pleitos e propostas dentro do plano de governo. Isso já é um grande avanço”, finalizou Aloísio Fajardo, diretor financeiro do Sindipol/ES.

O Sindipol/ES reforça que os avanços econômicos, financeiros e sociais para os policiais civis do Espírito Santo acontecem com a categoria unida e focada em objetivos coletivos, não em interesses individuais e políticos.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!