policiais-civis-prendem-agente-penitenciario-suspeito-de-facilitar-a-fuga-no-presidio-de-xuri

De acordo com as investigações, o agente penitenciário facilitou a fuga de nove presos acusados de tráfico de drogas, homicídios, roubos e outros crimes. As fugas aconteceram no dia 22 de abril na Penitenciária Estadual de Vila Velha, em Xuri.

A operação foi realizada pelo Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc) no início da manhã da última quarta-feira (24), no bairro Cristóvão Colombo, em Vila Velha. Além da prisão do suspeito, quatro mandados de busca e apreensão foram realizados também na casa de outros agentes penitenciários durante a operação, em Cariacica e Vitória. A polícia também esteve em Xuri para cumprir um mandado de busca e apreensão nos armários dos inspetores.

O Sindipol/ES parabeniza o importante trabalho desenvolvido pelos policiais civis responsáveis pela investigação e pela operação que levou para a prisão um profissional que deveria estar trabalhando a favor da população, não de criminosos.

“Com os investimentos reduzidos nos últimos anos a defasagem no quadro operacional da PC/ES superou os 60%. Sem concurso público, os policiais estão se desdobrando todos os dias para alcançar bons resultados, como da operação dos policiais da Nuroc. Parabéns aos nobres guerreiros que todos os dias trabalham em defesa da sociedade ”, disse o presidente do Sindipol/ES, Jorge Emílio Leal.

Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES
Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES

 

“Vale ressaltar que a prisão do inspetor, na última quarta-feira (24), é um fato isolado e não ocorre de forma generalizada”, explicou o presidente. 

OPERAÇÃO DA PC/ES EVITOU NOVAS FUGAS

Cerca de duas semanas após a fuga dos detentos em Xuri, em abril, a Nuroc identificou um plano para nova fuga, que seria facilitada pelo inspetor detido. As informações são do delegado responsável pelo Nuroc.

A denúncia foi feita por um anônimo, que afirmou está com R$ 3,5 mil e objetos cortantes que seriam entregues ao agente preso durante a operação. Esses materiais seriam colocados dentro da penitenciária para que novos detentos conseguissem fugir.

“ O desempenho dos nossos policiais mostra a competência dos profissionais da PC/ES. Com mais investimentos e com valorização, nossos guerreiros poderiam fazer muito mais pelos capixabas”, finalizou Jorge Emílio Leal.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS