o-que-o-sindipoles-esta-fazendo-pelo-policial-civil

O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo completou 27 anos, por isso, a Comunicação do Sindipol/ES listou alguns exemplos da luta do Sindicato para garantir direitos, a valorização e melhores condições de trabalhos para os profissionais da Polícia Civil capixaba. 

Inspeções sindicais

Fiscalizar de perto as condições de trabalho oferecidas pelo governo aos policiais civis do Espírito Santo foi uma meta da atual gestão do Sindipol/ES. Em 2012, os diretores do Sindipol/ES começaram as inspeções sindicais. Eles encontraram delegacias em péssimas condições estruturais, com um número mínimo de policiais, com infiltrações, problemas na rede elétrica e de esgoto, levando risco aos policiais e ao cidadão. O resultado não foi surpresa. Só refletiu as políticas públicas de segurança implantadas no estado.   O Sindipol/ES  denunciou a precariedade das delegacias ao Ministério Público do Trabalho (MPT), que criou uma força tarefa para apurar a realidade de 38 delegacias capixabas. Saiba mais.  

Leia também

MPT SOLICITA QUE SINDIPOL/ES RETORNE À DELEGACIA DO BAIRRO MAIS POPULOSO DO ES
DELEGACIA DE GOIABEIRAS É MAIS UMA A APRESENTAR PÉSSIMAS CONDIÇÕES NA CAPITAL

UPB: MANIFESTAÇÕES EM BRASÍLIA

Desde o final de 2016, o Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo está na linha de frente representando os policiais capixabas contra as reformas Trabalhistas e da Previdência propostas pelo governo Michel Temer. O Sindipol/ES faz parte da União dos Policiais do Brasil (UPB) e no estado, unindo forças com outras organizações sindicais que representam profissionais de segurança pública, realizou caravanas para o Distrito Federal.

As manifestações em Brasília foram históricas, a última reuniu 200 mil trabalhadores e sindicalistas na Esplanada dos Ministérios.  Os manifestantes foram recebidos com violência pela polícia do Distrito Federal, mesmo assim, a diretoria do Sindipol/ES e os policiais civis capixabas atuaram em defesa de todos os profissionais de segurança pública do país, por entenderem que as reformas retiram direitos dos trabalhadores para beneficiar empresários, amigos e familiares de políticos envolvidos em escândalos de corrupção, entre eles, o próprio presidente da República, Michel Temer.

Veja também:

POLICIAIS CIVIS CAPIXABAS PROTESTAM EM BRASÍLIA CONTRA REFORMAS DO GOVERNO FEDERAL  

AÇÕES INTEGRADAS E BATALHAS JUDICIAIS

Além de participação em movimentos nacionais em defesa do policial civil, pelo respeito, engajamento político, representatividade e organização, o Sindicato também atuou junto a outros servidores públicos em ações integradas contra o governo estadual.

O Sindipol/ES organizou e participou de passeatas, atos públicos e manifestações gerais. O FESPES, protocolou um pedido de impeachment contra o governador Paulo Hartung, na Assembleia Legislativa.  O Sindipol/ES esteve presente em todos os atos e manifestações realizados no Espírito Santo e no Distrito Federal.

                                    saída hartung

ASSISTA A REPORTAGEM.

O Sindipol/ES conseguiu na justiça que o governo do estado reconhecesse o desgaste psicológico do policial civil capixaba como um problema de saúde inerente a profissão.  Veja. O Sindicato também promoveu audiência pública e esteve do lado dos policiais civis e de toda população quando o plantão da 6ª delegacia regional de Alegre foi encerrado. Entenda.

Além disso, a Federação dos Servidores Públicos Federais, Estaduais e Municipais do Espírito Santo (FESPUFEMES) protocolou, no dia 27 de junho deste ano, no Tribunal de Justiça, uma Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão contra o governador do Estado Paulo Hartung (PMDB), por não conceder sequer a reposição da inflação aos policiais civis capixabas. A ADI por omissão tem o número 0016538-67.2017.8.08.0000 e o relator é o desembargador Carlos Simões Fonseca.

A FESPUFEMES está defendendo um direito do servidor público estadual, que é a revisão anual dos salários com base a inflação amplamente defendida pelo Sindicato dos Policiais Civis. No ano passado, o Sindipol/ES impetrou um Mandado de Injunção e Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão contra o Estado. Ambas ações judiciais foram negadas e arquivadas pelo Tribunal de Justiça. Entretanto, o Sindicato recorreu e aguarda o posicionamento final.

São inúmeros exemplos de trabalhos importantes realizados pelo Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo: Policiais Civis eleitos no IPAJM. Porte de arma para o policial aposentado por invalidez, Nomeações de novos investigadores, casos de aposentadoria compulsória, Convênios firmados, Ações individuais vencidas na justiça e outras ações que estão em andamento.

O Sindipol/ES sabe que o caminho é longo e que os policiais civis precisam avançar mais para ter uma Instituição forte, que realmente defenda o cidadão capixaba.  Enquanto alguns falam, o Sindipol/ES faz acontecer e mostra resultados.

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!