sindicalizado-investigador-aposentado-jose-rodrigues-camargo

Investigador de Polícia e um grande líder sindical. José Rodrigues Camargo é o personagem de hoje da série “Perfil do Aposentado”. Nascido no município de Ecoporanga, Noroeste do estado, foi secretário geral do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo durante 12 anos.

O investigador trabalhou em diversas áreas. Foi taxista, trabalhou na Nigéria na construção de estradas e ferrovias e foi soldado da Polícia Militar. Mas, em 1980, após aprovação em concurso ingressou para o quadro de profissionais da Polícia Civil capixaba.

Sua primeira unidade policial foi a extinta Delegacia de Segurança Pessoal, localizada na Chefatura de Polícia. Após isso, foi trabalhar na DP do Centro de Vitória. Também foi lotado na Superintendência de Polícia do Interior, Furtos e Roubos de Veículos, Tóxicos e Entorpecentes, Defraudações, Crimes Contra Vida, Patrimonial e na Delegacia da Praia do Canto, onde se aposentou em 2012.

Vida Sindical

 

camargo foto matéria

Quando trabalhava no plantão da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, de Vitória, Camargo recebeu um convite para participar de uma chapa nas disputas eleitorais do Sindipol/ES. Ele conta que em um primeiro momento não passava por sua cabeça ir para o lado sindical, mas acabou aceitando o desafio.

Em 1997, a chapa encabeçada pelo delegado Gilson Lopes, tendo Camargo como vice venceu a disputa eleitoral no Sindipol/ES. Um ano depois, Gilsinho foi eleito Deputado Estadual e teve que deixar o Sindicato, sobrando para o nobre investigador a missão de conduzir a luta da categoria policial civil. A partir desse momento, o investigador conta que começou a entender a política sindical e a importância de ir à luta pelos direitos dos policiais civis.

“Quando Gilsinho se elegeu, assumi a Secretaria Geral e vi que da mesma maneira que corria atrás de bandidos nas ruas eu deveria correr para garantir melhores condições para a categoria”, disse.

José Rodrigues Camargo ainda foi eleito por mais três mandatos, ficando à frente do Sindipol/ES até o ano de 2009, onde desempenhou um brilhante trabalho em prol de todos policiais civis capixabas, que elevou o Sindicato ao status de referência nacional na luta pelos direitos dos trabalhadores policiais civis. Seu mandato foi marcado por grandes avanços, sendo uma de suas principais conquistas o nível superior para os investigadores de polícia.

Diga não a saída dos investigadores do Sindipol/ES

Sócio do Sindipol/ES desde 1981, quando ainda era associação da polícia civil, Camargo é contra a saída dos investigadores.

“Sou contra qualquer movimentação que obrigue o investigador de sair do Sindipol/ES e ao contrário do que “alguns” andam falando, a decisão do MTE que foi revogada pelo Sindicato é clara. A dissociação dos investigadores da base de representação do Sindipol/ES significa que o Sindicato terá um prazo estipulado por lei para promover uma reforma no seu estatuto retirando o cargo de investigador da sua base de representação”.

José Rodrigues ainda aponta para as consequências desse problema.

“Isso quer dizer que o investigador não poderá votar e ser votado em qualquer eleição, assembleia, ou decisões importantes realizadas pelo Sindipol/ES, vindo a se tornar simplesmente um sócio agregado que dependerá da aceitação dos demais cargos, não podemos aceitar isso”, pontuou.

O investigador conclui dizendo que somente com união os objetivos serão alcançados.

“Apenas unidos, com todas as associações e a categoria policial apoiando o Sindicato vamos conseguir benefícios. E hoje, o Sindipol/ES é nossa melhor chance de luta e conquista”, finalizou.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS