sindipoles-reforca-importancia-de-hospital-da-seguranca-publica-capixaba

A proposta da atual diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) é que o Hospital da Polícia Militar (HPM) também atenda policiais civis e outros operadores da segurança pública do estado. Os policiais civis capixabas não possuem plano de saúde, recebem um dos piores salários do Brasil e têm direitos trabalhistas garantidos por lei sendo negados pelo governo estadual e ainda trabalham em delegacias sucateadas.

O Hospital da Polícia Militar possui Pronto Atendimento 24 horas, ambulatórios que funcionam de 7 às 17 horas e uma estrutura com uma equipe de médicos especializada para atender os policiais militares. Para o Sindipol/ES, assim como os policiais militares, policiais civis também defendem os interesses da sociedade no trabalho de controle da ordem pública, por isso, entende que o atendimento no HPM deve ser ampliado para garantir qualidade de vida ao policial civil.

A proposta sempre esteve na pauta de reivindicações da atual diretoria do Sindicato dos Policiais Civis, que já enviou ofícios e cobrou do governo estadual diversas vezes. Esse ano, o deputado Sandro Locutor reforçou o pedido ao governador, e não é o único parlamentar a reconhecer coerente a proposta.  Veja aqui.

Nas delegacias do Espírito Santo inquéritos acumulam sem investigação. Faltam policiais. Pela ausência de políticas públicas efetivas de investimento na Polícia Civil, a defasagem no quadro operacional é crescente e já atinge um nível superior a 59%. A PC/ES não acompanhou o crescimento populacional e o possível avanço na criminalidade, hoje possui somente 2241 profissionais na ativa, sendo 299 em abono permanência, ou seja, aptos à aposentadoria. Esses números refletem uma assustadora realidade: o Espírito Santo conta com apenas um policial civil para cada 1.792 habitantes. Leia também: PC/ES à beira do colapso.

Ampliar o atendimento aos policiais civis no HPM seria proporcionar o mínimo de dignidade para outro profissional que colabora diretamente para o sistema de segurança pública funcionar, mesmo sem investimento e valorização.

O Sindipol/ES continua cobrando!

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS