entidades-representativas-da-seguranca-publica-se-reunem-para-discutir-novos-rumos

Representantes do Sindipol/ES, da Aspomires e da Associação de Cabos e Soldados fizeram uma reunião nesta segunda-feira (13/11). O foco do encontro foi discutir medidas necessárias de valorização e investimentos para a reestruturação do Sistema de Segurança Pública capixaba.

A reunião com os representantes dos policiais civis e militares capixabas aconteceu na sede da Associação dos Militares da Reserva, Reformados, da Ativa da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e Pensionistas de Militares do Estado do Espírito Santo (Aspomires). O encontro foi para unir e integrar as forças de segurança na luta por uma política de estado estruturante, visando alcançar a eficiência dos serviços prestados a sociedade.

Além das entidades representantes das forças de segurança, também participou da reunião como sociedade civil organizada o coordenador geral do Sindicato Nacional dos Aposentados (Sindnapi), Jânio Araújo, que também é advogado e policial civil aposentado.

As quatro organizações representativas entendem que o sistema de segurança pública capixaba vivencia uma crise sem precedentes, reflexo de políticas de governos meramente paliativas que não reconhecem a importância do serviço prestado pelas instituições, dado a falta de investimentos e a não valorização dos profissionais que estão desempenhando suas atividades sem condições mínimas de trabalho, em flagrante atentado a dignidade da pessoa humana.

A proposta é realizar novas reuniões e convidar outras entidades que representam todos os segmentos profissionais da segurança pública, para discutir o caos instalado no estado do Espírito Santo e definir diretrizes e ações que possibilitem traçar soluções a curto, médio e longo prazo.

Esse foi apenas o primeiro passo para melhorar as políticas públicas que envolvem a segurança como uma atividade essencial de estado. As entidades entendem que segurança pública é dever do estado, que deve garantir ao cidadão o direito de ir e vir e a liberdade como princípio constitucional que deve ser cumprido e respeitado por governos que deveriam estar trabalhando a serviço da população em defesa da vida.

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!