governo-anuncia-concurso-publico-para-a-pces

Na manhã desta quarta-feira (31), o governador Paulo Hartung e o Secretário de Segurança do Estado André Garcia anunciaram a abertura do concurso público para a Polícia Civil.

Ao todo, foram anunciadas 173 vagas distribuídas entre os cargos de escrivão, psicólogo, investigador de polícia, médico legista, entre outros.

Há vagas para os cargos de nível médio e superior, com salários que variam entre R$ 3.449,60 a R$ 4.860,80.

Veja abaixo a relação dos cargos, por vagas e salário.

Escrivão de polícia – 20 vagas – R$ 4.860,80

Psicólogo – 4 vagas – R$ 4.860,80

Investigador de polícia – 60 vagas – R$ 4.860,80

Perito oficial criminal – 50 vagas – R$ 4.860,80

Médico legista – 15 vagas – R$ 4.860,80

Auxiliar de perícia médico legal (nível médio) – 20 vagas – R$ 3.449,60

Assistente social – 4 vagas – R$ 4.860,80

Luta antiga do Sindipol/ES

Preocupada com o sucateamento da PC/ES, há anos a diretoria do Sindipol/ES tem cobrado às autoridades do Governo a abertura do concurso público.

Em uma reunião com o Chefe de Polícia, Guilherme Daré, a diretoria do Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol/ES) reivindicou e o delegado garantiu a abertura do concurso em 2018. Veja a matéria.

Em todo o Brasil, o quadro efetivo da Polícia Civil está em situação de calamidade e no Espírito Santo não é diferente. Na contramão do crescimento populacional, o número de policiais civis tem reduzido drasticamente.

Para o Sindipol/ES, apesar do concurso ser uma emergência, o número anunciado não supre a necessidade da polícia civil, pois, não completa a defasagem geral da PC/ES que é de 60%, muito menos a defasagem de 80% que corresponde aos cargos da SPTC.

Além disso, mesmo que ocorra o retorno voluntário dos policiais aposentados, o número ainda está longe do necessário. O Sindicato vai continuar na luta pela recomposição do efetivo policial e acompanhando todo o processo do concurso, desde a escolha da banca organizadora, que ainda não foi definida, até a nomeação dos possíveis aprovados. Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES afirma que a Organização Sindical vai continuar cobrando a realização de novos concursos para que o efetivo da polícia civil seja totalmente recomposto.

“A luta pela realização de concursos públicos é uma reivindicação antiga do Sindipol/ES, mas essas vagas que foram anunciadas estão muito longe de atenderem as necessidades da categoria e da sociedade. A defasagem do quadro operacional da Polícia Civil do estado é de aproximadamente 60% e, no caso da Polícia Técnico Científica, supera 80%, o que sobrecarrega os policiais civis nas delegacias e prejudica o serviço prestado a população”, disse.

 

 

 

JUNTOS SOMOS FORTES, UNIDOS SOMOS IMBATÍVEIS!!!!