COM A ORGANIZAÇÃO DO SINDIPOL, MAIS DE 700 POLICIAIS CIVIS COMEÇAM A SER VACINADOS EM VITÓRIA

Comunicação SINDIPOL-ES | 14/04/2021

COM INFORMAÇOES DO: BLOG DO ELIMAR CÔRTES

news

Mais de 700 policiais civis começaram a ser vacinados contra o novo coronavírus (Covid-19) na manhã desta quarta-feira (14/04) em Vitória. Com a ajuda do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Espírito Santo (Sindipol/ES) na organização, o atendimento está sendo no Ginásio Dom Bosco, anexo ao Colégio Salesiano, na Beira-Mar. As doses estão sendo aplicadas por voluntários da Unimed e técnicos de enfermagem, coordenados por enfermeiras-chefes da Prefeitura Municipal de Vitória.

Na terça-feira (13/04),  a Chefia de Polícia Civil disponibilizou ao Sindipol a lista dos policiais civis com direito a primeira dose da vacina, que é da Coronavac/Butantan. De imediato, o Sindipol encaminhou a lista, contendo 788 nomes, aos associados.

Por volta das 7 horas da manhã, policiais já estavam nas dependências do Dom Bosco. Antes da vacina, eles passavam por uma triagem feita por enfermeiros e ou técnicos de enfermagem.

Com sintomas de gripe, o presidente do Sindipol, Aloísio Fajardo, não pode tomar a vacina. No entanto, falando em nome da diretoria do Sindipol, ele agradeceu os esforços do delegado-geral da Polícia Civil, delegado José Darcy Arruda; do secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho; e do governador Renato Casagrande para que os policiais civis e demais operadores da segurança pública pudessem estar sendo imunizados com antecedência:

“O Ministério da Saúde havia disponibilizado somente 800 doses de vacina para os operadores da segurança pública capixaba. No entanto, o Governo do Estado usou a reserva técnica da Sesa e disponibilizou mais 7 mil doses. Somos muito gratos, pois os policiais civis estão diariamente expostos ao novo coronavírus. A vacinação vai nos dar mais segurança para o trabalho diário. Esperamos que nesta semana se conclua a primeira dose”, disse Aloísio Fajardo.

De acordo com o presidente do Sindipol, pelo menos 469 policiais civis, “oficialmente”, já foram contaminados pela Covid-19 no Estado. Já houve registro de uma morte:

“O policial civil também corre risco de levar a doença para sua família. Ao sermos vacinados, não estamos sendo privilegiados. Estamos no grupo de prioridades”, ponderou Aloísio Fajardo, em entrevista à TV Record News.

Quem compareceu na manhã desta quarta-feira ao Ginásio Dom Bosco foi só elogio à organização da vacinação, proporcionada pelo Sindipol. “A iniciativa do Governo do Estado em nos vacinar logo foi ótima, maravilhosa. Lá na Corregedoria tivemos casos de colegas contaminados”, agradeceu a delegada Adriana Zottich, que atua na Corregedoria Geral da Polícia Civil. Ela mesma foi contaminada, em outubro de 2020, e conseguiu se recuperar da doença.

Delegado-titular da Delegacia Anti-Sequestro (DAS), Celso Felipe Ferrari também ficou bastante feliz e agradecido:

“É muito importante a imunização, pois preserva os policiais da segurança pública que, dentro desse período da pandemia, têm trabalhado efetivamente”.

Durante todo o dia, dirigentes do Sindipol distribuíram folheto para os policiais que compareceram ao Ginásio Dom Bosco com orientações médicas sobre como deverão proceder ao pós-vacina. De acordo com o folheto, o início da vacinação não permite frequentar aglomerações, pois a imunidade coletiva só ocorre com 70% da população mundial vacinada. Por isso, é importante continuar seguindio todas as medidas de segurança.

Lembra ainda que após a segunda dose, pessoas vacinadas ainda podem transmitir o vírus. “Portanto, mantenha todos os cuidados mesmo depois da imunização”, orienta o Sindipol.

FORÇA,UNIÃO E LUTA